BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

ESPAÇO ABERTO: Governador Marcos Rocha começa a se deparar com situações de impopularidade

Confira a coluna de Cícero Moura

CÍCERO MOURA/RONDONIAOVIVO

23 de Junho de 2020 às 09:20

Atualizada em : 24 de Junho de 2020 às 08:59

Foto: Divulgação

 
DESPENCOU
 
O governador Marcos Rocha se surpreendeu pela segunda vez em Guajará-Mirim. Durante o segundo turno da campanha para o governo, Rocha ficou deslumbrado com o apoio da população à sua candidatura. No fim de semana, cumprindo agenda em Guajará, ele foi recebido com protesto.
 
SAÚDE
 
As manifestações foram por conta da demora nas ações de combate a pandemia de COVID-19 na região, onde já foram registradas 37 mortes.
 
HOSPITAL REGIONAL
 
A  obra inacabada do Hospital Regional de Guajará-Mirim, prometida como prioritária durante as eleições, também é outra frustação da população que confiava não estar caindo em mais um conto ao votar no Governador.
 
MANIFESTAÇÃO
 
Na chegada à Guajará, Marcos Rocha e sua equipe foram recebidos com cruzes colocadas no chão em alusão às mortes pela pandemia. Faixas e cartazes com manifestações de repúdio ao Governo Estadual foram dispostos durante todo o trajeto que o governador seguiu.
 
FOGO AMIGO OU FALTA DE COMUNICAÇÃO
 
Não Vou citar nomes para não constranger ninguém. Na sexta-feira,19, eu conversei com algumas pessoas na prefeitura e perguntei sobre a UPA de Jaci Paraná. Ninguém “lembrou” de dizer que ontem a Unidade de Saúde finalmente seria inaugurada. 
 
AVISO
 
Logo que a Coluna foi publicada, um leitor de Jaci Paraná mandou mensagem dizendo que naquele momento estava ocorrendo a solenidade de inauguração da tal Upa que eu me referia na coluna. 
 
MERETRIZ
 
Agradeci a gentileza e disse ao Nobre que tem casos onde alguns  gestores gostam de agir como algumas damas da ficção erótica que só funcionam na “chibata”, como diz um amigo pernambucano que é da Segurança Pública de Rondônia. 
 
 ACOMODAÇÃO
 
Já escrevi aqui na coluna sobre a falta de comunicação que existe dentro de setores de comunicação de órgãos públicos. Quando a vaidade der lugar ao trabalho talvez os “tapados” que estão temporários no serviço público consigam ter suas ações melhor divulgadas.
 
SOBRE A UPA
 
O prefeito Hildon Chaves, com muita alegria e sentimento de missão cumprida, finalmente inaugurou a prometida UPA 24 horas de Jaci Paraná, distrito localizado à 80 km de Porto Velho. Hildon tirou um peso das costas da Secretária Municipal de Saúde,  Eliana pasini, que já tinha esgotado seu repertório de adiamentos relacionados a dita UPA. 
 
 
USINA
 
A UPA faz parte de um pacote de investimentos da Santo Antônio Energia, no valor de R$ 30 milhões, de compensação sócio-ambiental exclusiva para Jaci-Paraná.
 
SERVIÇO
 
O Pronto Atendimento terá capacidade para realizar procedimentos de urgência 24 horas. Foram contratados 50 profissionais para trabalhar na UPA, sendo que cada plantão conta com dois médicos, dois enfermeiros e quatro técnicos de enfermagem.
 
SAMU
 
Os pacientes terão apoio do Samu que ganhou uma base ao lado da UPA, com ambulâncias para suporte no serviço de socorro à população. A Unidade vai beneficiar todos os distritos localizados ao longo da BR 364 e também Ponta do Abunã, cobrindo cerca de 70 mil pessoas.
 
IRRESPONSABILIDADE
 
Uma cambada de irresponsáveis foi flagrada pela Polícia Militar, em Ariquemes, comemorando o desrespeito à vida. O dono da casa onde acontecia a festa assinou termo de responsabilidade por infringir a lei durante a quarentena e mais um B.O por ter mentido o nome para os PMs. 
 
FARRA
 
O Tribunal de Contas do Estado, TCE, recebeu denúncia relatando irregularidades na Secretaria Estadual de Assistência Social (SEAS), como excesso de cargos comissionados com pessoas não qualificadas.
 
ENTIDADES
 
Segundo o Fórum de Direitos da Criança e do Adolescente (Fórum DCA) existe ilegalidade por não haver profissionais específicos para atuar com a política social, como assistentes sociais e também sociólogos.
 
INEFICÁCIA
 
Segundo a assistente social Denise Campos é  notória à inércia e pouca efetividade nas políticas sociais para atendimento de grupos mais vulneráveis, como crianças e adolescentes.
 
DENÚNCIA
 
O documento entregue ao TCE é assinado por várias organizações que congregam no Fórum DCA, alguns ativistas sociais, como assistentes sociais, sociólogos e conselheiros de direitos.
 
NÃO GOSTARAM
 
Um grupo de pastores não gostou da enquete do Rondoniaovivo, no Facebook, perguntando sobre Projeto de Lei sancionado pelo Governador Marcos Rocha que transforma igrejas e templos em serviços essenciais não podendo ser fechadas durante a pandemia. 
 
OBJETIVO
 
Como vivemos uma pandemia mundial a enquete questionou os internautas, em razão de igrejas e templos serem lugares onde comparecem grande quantidade de pessoas e isso poderia levar a aumentar o número de casos de Coronavírus.
 
REVOLTA
 
Num grupo de WhatsApp com pastores evangélicos de Porto Velho, foi pedido aos  fiéis para votarem na enquete, no sentido de manipular o resultado. A família do proprietário do Rondoniaovivo também foi alvo de ataques, como se fosse errado buscar conhecer a opinião pública. 
 
QUESTIONAMENTO
 
A pergunta era: “Você concorda que é serviço essencial?”, os internautas responderam e dividiram opiniões. 
Ao todo foram 5,3 mil votos, desses 51% (2,6 mil) responderam não é serviço essencial e 49% (2,5 mil) votaram como serviço essencial e concordaram que devem abrir.
 
DIREITO PARA TODOS
 
É curioso ver quem poderia dar a outra face, se assim se sentisse ofendido, manifestar insulto ao direito do pensamento. Liderança é uma autoridade que se constrói pelo exemplo, pela admiração, pelo respeito. Sem necessidade de afrontar quem quer que seja ou obrigar que todos pensem da mesma forma.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS