BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

DENÚNCIA: Breno Mendes diz que cadeirantes não estariam conseguindo pegar ônibus

Defeito em rampa hidráulica impediu que passageiro pudesse usufruir de seus direitos

ASSESSORIA

28 de Outubro de 2020 às 10:52

Atualizada em : 28 de Outubro de 2020 às 11:01

Foto: Assessoria

O candidato a prefeito de Porto Velho, Breno Mendes (Avante) presenciou na tarde da última segunda-feira, 26, uma situação constrangedora e muito comum nos pontos de ônibus da capital: um passageiro cadeirante foi deixado pra trás porque a rampa de acesso ao ônibus (equipamento hidráulico utilizado para auxiliar a entrada do cadeirante no veículo) não funcionou. Breno Mendes relatou que estava a caminho de um compromisso de campanha e parou por conta da movimentação atípica em frente ao ponto de ônibus que fica entre as Avenidas Guaporé e Rio de Janeiro. 
 
Ao perceber que o veículo iria embora sem levar o passageiro, Breno Mendes se irritou com a situação e decidiu fazer uma transmissão ao vivo pela internet para registrar a falta de respeito com a população. Outro motivo da irritação do candidato em relação ao fato foi a rampa de acesso do ônibus não estar funcionando mesmo sendo um veículo novo, com poucas semanas de uso efetivo. 
 
Breno Mendes relatou que uma das suas principais ações enquanto prefeito é cobrar da empresa que executa o serviço de transporte público coletivo mais eficiência em seu trabalho. “Esse tipo de situação é inadmissível. Não aceito em hipótese alguma que isso aconteça. Quando eu assumir a prefeitura de Porto Velho, o serviço de ônibus terá preço justo, pontualidade e principalmente atendimento a todas as pessoas que dependem dele, sem deixar ninguém pra trás como aconteceu aqui”, disse Breno Mendes.
 
 
Breno destacou, ainda, que em sua gestão haverá ampliação das linhas de transporte, de modo que os moradores dos bairros mais distantes do Centro também tenham acesso a esse tipo de serviço. “Não é justo pagar por algo que não possa usufruir. Esse tipo de situação está com os dias contados. Na minha gestão, ou a empresa presta serviço de qualidade ou será expulsa de Porto Velho, como vou fazer com a Energisa”, disparou o candidato. 
 
O candidato cancelou um de seus compromissos de campanha para dar carona ao cadeirante que foi deixado à espera do próximo ônibus. “Hoje eu passei pelo local e pude dar carona a ele. Se não tivesse passado por aqui, o que iria acontecer com esse senhor?” questionou Breno Mendes.
 
Texto: Da assessoria
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS