FLOR DO MARACUJÁ: Boi Diamante Negro quer levar o 11º título no arraial com os mistérios da Amazônia

O Boi-Bumbá foi vitorioso no Flor do Maracujá 2003, 2004, 2005, 2008, 2009, 2010, 2014, 2015, 2016 e 2018.

FLOR DO MARACUJÁ:  Boi Diamante Negro quer levar o 11º título no arraial com os mistérios da Amazônia

Foto: Divulgação

No próximo dia 28 de junho, às 21h, ele entra na arena do Flor do Maracujá com sua batucada vibrante composta por 80 ritmistas, e fantasias esplendorosas, na luta pelo décimo primeiro título de sua história conquistados nessa festa. Para tanto, abordará a riqueza e os mistérios da Amazônia no tema “Boi-Bumbá Diamante Negro – Festa Cabocla”.

 

Com suas cores vibrantes e ao mesmo tempo com ar de mistério, o Diamante Negro vai explorar a mitologia amazônica, destacando o esplendor da terra de Tupã e a magia que permeia as vidas dos habitantes da floresta. As cores do Diamante Negro são o amarelo e o preto. Já o pavilhão destaca o azul e o branco.

 

Raízes


Fundado em 1º de janeiro de 1993, a Associação Folclórica Cultural Boi-Bumbá Diamante Negro nasceu na residência do senhor Aluízio Batista Guedes, no bairro Aeroclube. Em um bate-papo informal com familiares e amigos, Aluízio, um pedagogo e folclorista apaixonado, deu vida à iniciativa.

 

 Desde então, o grupo cresceu e se tornou um autêntico representante da zona Sul de Porto Velho, abrangendo bairros como Jardim Eldorado, Caladinho, União, Cohab, Castanheira, Gurgel e Nova Floresta.

 

A escolha do nome “Diamante Negro” reflete a beleza e preciosidade da pedra, além da força do boi. Popularmente conhecido como a “Maravilha Negra”, o grupo mantém uma conexão profunda com sua comunidade e tradição.

 

O Boi Diamante Negro é uma das maiores expressões culturais do estado de Rondônia e da Amazônia.

 

Segundo o presidente, Hudson Guedes, “foi um grande desafio substituir meu falecido pai na presidência do boi, mas eu sempre tive apoio dos meus familiares e de toda comunidade, é por isso que as expectativas deste ano são as melhores, queremos levar mais uma vez, o título este ano.”

 

Preparativos

 

Durante o festival, o grupo se transforma, envolvendo de 600 a 800 brincantes que dão vida às fantasias, dramatizações e coreografias. A batucada, chamada de “Guerreiros do Bumba”, é um destaque à parte, com sua cadência marcante e ritmos envolventes.

 

Eles ensaiam diariamente no ginásio poliesportivo Eduardo Lima e Silva, o “Dudu”, localizado na Avenida Jatuarana, zona Sul da Capital, às 19h.

 

Integrantes

 

Os integrantes do grupo são diversificados, incluindo 80 ritmistas na batucada, 6 tribos com 20 pessoas cada, 20 vaqueiros e 10 rapazes. Além disso, a apresentação conta com personagens icônicos como sinhazinha, cunhã-poranga, rainha da batucada, rainha do folclore, porta-estandarte, pajé e o amo do boi, com figuras como Mãe Maria, Cazumbá, Pai Francisco e Catirina, além dos doutores da vida, Cachaça e Relâmpago.

 

Flor do Maracujá - Governo de RO

 

Organizado pelo governo de Rondônia, o Arraial Flor do Maracujá contará com a participação de 32 grupos folclóricos de quadrilhas juninas e bois-bumbás, incluindo o Boi Diamante Negro. Para o governador de Rondônia, Marcos Rocha, o evento fortalece a identidade cultural do estado e impulsiona o turismo, gerando desenvolvimento.

 

Conforme o gestor da Secretaria de Estado da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer (Sejucel), Júnior Lopes, esse evento fundamental para valorização da cultura e tradições locais.

 

Com informações da Secom/Gov-RO

Direito ao esquecimento
Como você classifica a gestão de Aldo Júlio em Rolim de Moura?
Qual pré-candidato à Prefeitura de Ariquemes tem sua preferência?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

CLASSIFICADOS veja mais

EMPREGOS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

DESTAQUES EMPRESARIAIS

EVENTOS