IMIGRANTES: História de professoras afro-antilhanas em Porto Velho é narrada em livro

Escrita a partir de corpus documental e bibliográfico, cartografando imigrantes e descendência de mulheres afro-antilhanas, esta obra literária advém de estudo científico

IMIGRANTES: História de professoras  afro-antilhanas em Porto Velho é narrada em livro

Foto: Divulgação

“Do Mar do Caribe à Beira do Madeira: A diáspora afro-antilhana para o Brasil”. Este é o título do livro bilíngue (português e inglês) de Cledenice Blackman. A obra vem demarcar a trajetória de professoras imigrantes e descendentes de Barbados, Granada e demais ilhas caribenhas inglesas no contexto histórico e transnacional. As primeiras delas surgiram na região à época da construção e consolidação da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, desde 1907. 
 
 
Escrita a partir de corpus documental e bibliográfico, cartografando imigrantes e descendência de mulheres afro-antilhanas, esta obra literária advém de estudo científico, com abordagem que (re)constrói a ancestralidade, a anterioridade, a descendência e o legado das mulheres afro-antilhanas no campo educacional, nas redes municipal, estadual e federal  de Porto Velho. 
 
 
 
 
As educadoras Aurélia Banfield, antecessora da educação amazônica, Berenice Elisa Johnson Silva, Judith Holderm Lydia  Johnson de Macedo e Rosilda Shockness são cinco “panteras negras” antilhanas, cujas trajetórias  de vida e profissional são contextualizadas pelas autora como parte da historiografia da educação porto-velhense. 
 
 
A obra surge sendo referência para a educação brasileira, “que confronta o discurso hegemônico enquanto conduz para uma contranarrativa, afrodiaspórica e decolonial”, segundo a autora. 
 
 
SOBRE A AUTORA 
 
 
A notável educadora e escritora Cledenice Blackman é natural de Porto Velho, descende da quarta geração de barbadianos. Professora de História na rede pública municipal, é bibliotecária, pesquisadora, membro da Academia Rondoniense de Letras, doutora em Educação e mestra em História e Estudos Culturais e mestra em História, Direitos Humanos, Fronteiras e Culturas no Brasil e América Latina. 
Direito ao esquecimento

Quem você acha que será campeão do Brasileirão 2022?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Winning Trading

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS