IFRO: Professores da instituição lançam livro sobre Educação e Emancipação

O lançamento ocorreu nesta sexta-feira,11, por meio das redes sociais

IFRO: Professores da instituição lançam livro sobre Educação e Emancipação

Foto: Divulgação

A obra, organizada pelos professores Moisés José Rosa Souza, Marcel Emeric Bizerra de Araújo, William Kennedy do Amaral Souza, e a psicóloga Aline Alves de Moraes, servidores do IFRO, propõe discutir processos e relações socioculturais, formais e informais, ligados à práxis educativa e à produção da vida material e imaterial, os quais traduzem e potencializam a formação omnilateral do sujeito para o exercício da cidadania.


Segundo um dos organizadores, prof. Moisés, a discussão trazida pelo livro é urgente e necessária e pode ajudar as pessoas a entender e praticar uma educação integral e de qualidade.
 

“É preciso discutir educação do ponto de vista da humanização, da emancipação, uma Educação que, de fato, transforme o ser humano, que o faça ser livre e capaz de agir socialmente em buscar do bem comum”, frisou Moisés.


O livro conta com capítulos de pesquisadores do Mato Grosso, do Amazonas, de Rondônia, da França e com prefácio do professor Fábio Mariani, do Instittuto Federal de Mato Grosso (IFMT), e do professor Hervé Théry, professor de Pós-graduação na Universidade de São Paulo (USP-PPGH) e da Universidade de Angers e Université Paris 3 - Sorbonne Nouvelle, França.
 

"O livro tem capítulos sobre Rondônia, na tentativa de suprir a necessidade de informação/conhecimento em relação às realidades de nosso estado", pontuou Marcel Emeric.


A obra expõe práticas, discute e indica possibilidades para a efetivação de ações emancipatórias que, de fato, possam transformar a sociedade em busca do bem comum, em contraponto à noção utilitário-mercadológica de viver, formar, produzir e agir. Isso significa transformar a sociedade, pela Educação
 

“Para além das salas de aula, é tarefa dos educadores e educadoras realizarem pesquisas e mais do que isso, entregarem os resultados dessas pesquisas para a sociedade. Os capítulos que compõem a obra são resultados de pesquisas, de muito esforço e que ampliam as possibilidades educacionais dos nossos/as discentes e da sociedade em geral”, explicou o professor William Kennedy.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS