BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

CONTROVÉRSIAS: Indicado pelo vice-prefeito, Márcio Miranda assume a Funcultural no lugar de Ocampo

Ficha suja, Márcio Miranda teve registro da candidatura para vereador negado pelo TRE na eleição passada. Ocampo administrou a Funcultural durante aos 04 anos da primeira gestão do prefeito Hildon Chaves.

Rondoniaovivo

07 de Janeiro de 2021 às 10:36

Atualizada em : 08 de Janeiro de 2021 às 11:06

Foto: Divulgação

Após quatro anos na administração da  Fundação de Cultura do Município de Porto Velho (Funcultural), o museólogo porto-velhense Ocampo Fernandes foi substituído pelo ex-vereador  Márcio Miranda. Apesar de Miranda nunca ter atuado no setor cultural, ele é uma indicação política do atual vice-prefeito do Município. Sua posse ocorreu nesta quarta-feira,6.

 

Segundo o site de notícias Mais RO, na eleição do ano passado para o Legislativo Municipal o ex-vereador teve o registro de candidatura negado pela Justiça Eleitoral em virtude de ter sido pego pela Lei da Ficha Limpa.

 

Entenda o caso

 

Ele foi condenado por captação ilícita de votos, há dois meses, pelo Tribunal Regional Eleitoral relativo à campanha eleitoral de 2018 para deputado estadual, juntamente com outros dois cabos eleitorais, que terminaram detidos por policiais, no dia da eleição, trocando voto por dinheiro.

 

Despedida

 

Ocampo retornou para a GRA, setor do Ministério da Economia onde estão lotados os servidores do ex-território de Rondônia.

 

O ex-presidente da Funcultural postou um texto de despedida em suas redes sociais. Na postagem, ele diz que queria muito ter recebido a Fundação da mesma forma em que está entregando.

 

Ele agradeceu ao prefeito reeleito Hildon Chavespor ter dado “a oportunidade ímpar de poder mostrar que a Funcultural pode ter um papel importante para a sociedade”. 

 

O ex-presidente destacou os feitos de sua gestão que inclui: o Mercado Cultural, a revitalização da Madeira Mamoré, o Tacacá Musical, a Escola de Dança na Zona Leste, o Festival Boto Rock, o Som Livre.

 

E ainda a realização do Circuito Junino, o Carnaval com vários eventos, inclusive o Curimim Folia (Para o público infantil), implantação do Calçadão Manelão, as comemorações dos Aniversários de Porto Velho, o Réveillon comemorado com atrações artísticas locais, a criação do Fundo de Cultura,

 

 Por fim, ele destaca ainda a execução do procedimento da aplicação da Lei Aldir Blanc (que continuará em 2021 com saldo de 2.600.000,00 (dois milhões e seiscentos mil).“Fica um legado consolidado na Fundação, graças ao apoio do prefeito Hildon”, frisou.

 

O ex-presidente da Fundação revelou que “por várias vezes o prefeito Hildon Chaves o "segurou" no cargo. Foram dezenas de pedidos para me tirar da Fundação, mas ele foi sempre categórico em me manter”.

Direito ao esquecimento

Mais Lidas da Semana

MAIS NOTÍCIAS