BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

ARTE COMO RESPIRO: Artista de Guajará-Mirim é contemplado com edital do Itaú Cultural

O Edital foi voltado aos projetos de artes cênicas (circo, dança e teatro), recebeu mais de 7,2 mil inscrições de todo o país

Rondoniaovivo-Edição

29 de Abril de 2020 às 11:45

Atualizada em : 02 de Maio de 2020 às 08:25

Foto: Divulgação

“Performance”, de Rafael da Silva Barros, de Guajará-Mirim, foi o único trabalho selecionado de Rondônia no edital “Arte como Respiro: múltiplos editais de emergência de artes cênicas do Itaú Cultural”, que beneficiam os artistas nesse período de pandemia.
 

O edital foi lançado no início deste mês, com a proposta de acolher os artistas sujeitos a atuar isoladamente e sem remuneração durante o período de suspensão social em decorrência da pandemia do COVID-19. 

 

Voltado aos projetos de artes cênicas (circo, dança e teatro), recebeu mais de 7,2 mil inscrições de todo o país. Dentre eles, foram selecionados 200 trabalhos de 25 diferentes estados, que serão apresentados ao longo dos próximos meses.

 

A grande quantidade de inscrições levou o Itaú Cultural a ampliar a proposta inicial de seleção de 120 espetáculos para 200, que receberão um valor de até R$ 10 mil como remuneração pelo licenciamento dos direitos autorais do trabalho apresentado. Entre os trabalhos contemplados, 42 são do eixo “espetáculos produzidos antes do cenário de isolamento” e outros 158 do eixo “trabalhos produzidos na quarentena”, categoria que abarca a maior diversidade com propostas de cenas, performances, intervenções e espetáculos online.

 

A diversidade de linguagem das artes cênicas marca o resultado do primeiro edital da série Arte como respiro: múltiplos editais de emergência. Entre os selecionados estão trabalhos de teatro, dança, circo e ópera nas duas categorias, além de dança e teatro para crianças, teatro para bebês, animação, sombras, contação de histórias, performances, teatro de rua, no segmento de espetáculo produzido antes da quarentena, e mamulengos e circo tradicional entre as novas produções.A representatividade também se encontra nesta seleção que traz artistas indígenas e com deficiência, além de trabalhos que abordam questões raciais e temática trans, no roteiro e no elenco.

 

Os trabalhos selecionados neste edital serão apresentados ao público de acordo com a agenda organizada pela equipe de Artes Cênicas do Itaú Cultural dentro do prazo de até dois meses, podendo ser alterado diante do quadro social referente à pandemia ou de necessidades da própria organização. Ficará a critério da instituição se a exibição será realizada em sua grade de programação virtual ou por meio dos canais e mídias dos próprios artistas, hipótese em que deverá ser feita menção ao apoio do Itaú Cultural.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa do Itaú Cultural

 

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS