BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

ON LINE: Curadores decidem manter o Brasília Internacional Film Festival de 21 a 26/4

Maior festival internacional de cinema do Centro-Oeste acontece totalmente online com mostra competitiva completa

Aqui Tem Diversão

16 de Abril de 2020 às 10:58

Atualizada em : 20 de Abril de 2020 às 08:09

Foto: Aqui Tem Notícia

Está tudo pronto para a edição 2020 do BIFF – BRASÍLIA INTERNATIONAL FILM FESTIVAL, que vai acontecer totalmente online. Serão quatro mostras – COMPETITIVA, GRANDES PRÉ-ESTREIAS, SPOTLIGHT BRASÍLIA e HOMENAGEM A KIRK DOUGLAS – e a realização do inédito BIFF JÚNIOR, apresentando uma programação especialmente criada para o público teen, além de um título inédito na abertura e de uma intensa grade de atividades formativas.

Uma grande festa do cinema mundial, de 21 a 26 deste mês de abril, com acesso pelo site BIFFESTIVAL.COM. Para assistir, basta clicar no filme da mostra e, após preencher um cadastro, ter acesso a toda programação diária gratuitamente. A maior parte dos filmes estará disponível durante todo o período de duração do festival, mas alguns títulos só poderão ser acessados em horários pré-determinados. O conselho é para seguir a sugestão da programação ofertada pelo festival e participar da votação popular.

Maior festival internacional de cinema da região central do Brasil, o BIFF – BRASÍLIA INTERNATIONAL FILM FESTIVAL acontecerá online, transferindo toda a programação originalmente concebida para as salas de cinema para a sala da casa de cada um dos espectadores. Coube à equipe do BIFF transformar o que viria a ser um empecilho, a pandemia do Covid-19 que obriga as populações a ficarem em isolamento, em motor de maior alcance do festival. Com acesso livre pela internet, espectadores de todo o Brasil poderão assistir aos filmes selecionados para o festival, que tem direção geral e curadoria da jornalista, produtora e cineasta Anna Karina de Carvalho.

Além da realização online – mantendo a MOSTRA COMPETITIVA completa -, o 7º BIFF apresenta outras novidades, como o BIFF JUNIOR, que oferece uma programação especial com atrações voltadas para crianças e adolescentes, e as mostras GRANDES PRÉ-ESTREIAS e SPOTLIGHT BRASÍLIA. A primeira apresenta títulos premiados em alguns dos maiores festivais de cinema no mundo e inéditos no Brasil e na América Latina. A segunda dedica-se a mostrar um pouco do cinema produzido no Distrito Federal. E seguindo a proposta original do festival – que sempre presta homenagem a grandes mestres do cinema mundial – a sétima edição reverencia o grande ator, autor e diretor Kirk Douglas, apontado como um dos maiores nomes do cinema hollywoodiano, falecido em fevereiro passado, aos 103 anos de idade. O curador Mario Abadde selecionou cinco filmes que percorrem a trajetória de Douglas, apresentando sucessos como “Spartacus” e “Sede de Viver”. Tudo isso além do FILME DE ABERTURA e de uma programação formativa.

O 7º BIFF acontece em parceria com a empresa Encripta, patrocinadora do festival, que garante acesso ao conteúdo através da Looke, plataforma de Video on Demand, a maior e mais completa plataforma de distribuição de conteúdo protegido da América Latina. O BIFF 2020 tem ainda o patrocínio do FAC – Fundo de Apoio à Cultura do Governo do Distrito Federal e conta com o apoio cultural da Rede Globo, Canal Brasil, Xyz, Druzina Content, Fênix Filmes, Embaixada da França e Ligocki Entretenimento. Parceiro oficial: Sesc.

O FESTIVAL

Já na abertura, o Festival confirma sua vocação para o ineditismo. O filme que dará início à programação do 7º BIFF é o inédito “Anna Karina, para você lembrar” (Anna Karina, souviens toi), de Dennis Berry, companheiro da atriz falecida em dezembro passado, documentário no qual a “musa da Nouvelle Vague” relembra sua trajetória, desde a infância em Copenhagen, na Dinamarca, a fuga para Paris, aos 17 anos, a carreira de modelo, e o convite para estrelar “O pequeno soldado”, de Jean-Luc Godard, que daria início a uma parceria profissional e amorosa que durou seis anos e lançaria a atriz como um dos maiores nomes do cinema na França. Também cantora e escritora, Anna Karina foi homenageada da primeira edição do BIFF.

MOSTRA COMPETITIVA – Apresenta oito títulos, entre ficções e documentários, selecionados por uma curadoria que, além de Anna Karina de Carvalho, inclui o jornalista e crítico de cinema Pedro Butcher, a produtora e criadora da distribuidora Fênix Filmes Priscila Miranda e o cineasta e repórter Marcio de Andrade. Integram a mostra os filmes “Corpus Christi”, indicado pela Polônia como concorrente ao Oscar; o comovente “The French Teacher – Um amor a três”, drama italiano dirigido por Stefania Vasconcellos sobre a relação entre mãe e filha num triângulo amoroso; “Encantado, o Brasil em Desencanto“, que conta com convidados como Jean Wyllys e Leandro Karnal numa análise da mais recente história brasileira; “Me leve para um lugar legal”, road-movie pela alma da Bósnia, coproduzido pelo governo bósnio e pelos Países Baixos; “Mapa de sonhos latinoamericanos”, documentário coproduzido por Argentina, México e Noruega que investiga a concretização de desejos alimentados há décadas por diferentes povos da América Latina; “Fendas”, coprodução Brasil/França, com uma ficção a partir do universo subjetivo de uma pesquisadora de física quântica; “Hálito Azul”, documentário coproduzido por Portugal, Finlândia e França, sobre os pescadores da Ilha São Miguel, nos Açores; e “Blue Girl”, do Curdistão, um doc sobre as crianças das montanhas e sua paixão pelo futebol.

Estes oito títulos concorrem aos prêmios de Melhor filme da Mostra Competitiva – Juri oficial (R$ 10.000,00), Melhor filme da Mostra Competitiva – Juri popular (R$ 10.000,00) e o PRÊMIO DA CRÍTICA JOSÉ CARLOS AVELLAR PARA MELHOR FILME (Troféu). O Júrio Oficial será presidido pela atriz, diretora e produtora Bárbara Paz e contará com o crítico de cinema Miguel Barbieri e com a cineasta, roteirista, atriz e produtora Sabrina Fidalgo. O crítico e professor Pablo Gonçalo será jurado do Prêmio José Carlos Avellar.


*A Votação do Juri Popular será feita pela própria plataforma da LOOKE.

BIFF JUNIOR – Pela primeira vez em sete edições, o maior festival internacional de filmes da região Centro-Oeste realiza o inédito BIFF JUNIOR, especialmente dedicado ao público teen. Também de cunho competitivo, o BIFF JUNIOR, apresentará seis filmes, que concorrerão ao Troféu de Melhor filme BIFF JR, concedido por um Júri formado por crianças e adolescentes convidados. Sob a curadoria da CEO da Druzina Content, Luciana Druzina, e da diretora do festival, Anna Karina de Carvalho, estão na programação títulos como a animação espanhola “Mortadelo e Salaminho em Missão Inacreditável”, a comédia norte-americana “CRSHD”, a animação brasileira “Peixonautas: O Filme” e a coprodução Colômbia/Uruguai para o belo “O livro de Lila”.

MOSTRA GRANDES PRÉ-ESTREIAS – Em parceria com grandes distribuidoras, o BIFF exibe, em primeira mão, relevantes obras do cinema mundial, destaques em importantes festivais internacionais. São filmes inéditos como “Liberté”, a mais recente produção do espanhol Albert Serra, nome de ponta do cinema independente europeu, que conquistou o Prêmio Especial do Júri na mostra Um Certo Olhar, no último Festival de Cannes. Também “Até que Você me Ame”, da Grã-Bretanha, thriller inspirado em Stephen Fry; o italiano “Um sonho de família”, sobre o anseio de ter uma família perfeita; e “Uma lição de Amor”, drama belga sobre a relação de um pai com a filha de cinco anos que ele havia abandonado.

SPOTLIGHT BRASÍLIA – Um espaço especial que o 7º BIFF dedica ao cinema da capital brasileira, hoje um importante polo de produção audiovisual. Serão exibidos o longa metragem “Cano Serrado”, filme de ficção/ação produzido e filmado na capital federal, com direção de Erik de Castro, e o documentário “Tesouro Esquecido”, que conta a história de uma importante coleção de arte da Alemanha Oriental que se encontra escondida em Brasília.

TRIBUTO A KIRK DOUGLAS – Exibição de cinco filmes protagonizados por um dos mais célebres atores do cinema mundial. O jornalista, crítico de cinema, escritor, professor, pesquisador e cineasta brasileiro Mario Abbade selecionou cinco filmes que percorrem o período de ouro da carreira do grande ator Kirk Douglas, falecido no último dia 5 de fevereiro. Estão na programação “A Montanha dos 7 Abutres”, décimo filme de Billy Wilder, no qual aborda questões relacionadas à ética jornalística; “Assim estava escrito”, de Vincente Minnelli, que retrata a Hollywood dos anos 1950, com referências a personalidades reais; “Sede de viver”, também de Vincente Minnelli, em codireção com George Cukor, sobre a vida de Van Gogh, no qual foram utilizadas pinturas reais; o épico “Spartacus”, de Stanley Kubrick, sucesso estrondoso que arrecadou na época 60 milhões de dólares; e “Sua última façanha”, de David Miller, com uma narrativa que opõe tradição e modernidade e conta com um dos grandes desempenhos de Kirk Douglas.

Considerado um dos melhores atores da história do cinema, Douglas foi também diretor e autor de 12 livros, sendo o último deles “Eu sou Spartacus”, no qual relata sua atuação na caça às bruxas promovida pelo macarthismo dos anos 1950 nos Estados Unidos. Inquieto, atuante, Kirk Douglas foi incansável até o fim da vida. Em 2009, aos 92 anos, escreveu e atuou no monólogo “Before I Forget” (Antes que me esqueça), no qual durante 90 minutos contava passagens de sua vida.

ATIVIDADES FORMATIVAS – O BIFF também concebeu uma programação formativa totalmente gratuita, com acesso online. Entre os dias 21 e 26 de abril, será possível participar do workshop “Documentário – Da origem à Produção Contemporânea”, com a documentarista e jornalista Flavia Guerra; do debate “Mulheres em Protagonismo – A batalha feminina por espaço no mercado audiovisual”, com mediação da cineasta Cibele Amaral e tendo como convidadas a advogada e produtora cinematográfica Debora Ivanov, Flavia Guerra e Krishna Mahon, criadora do canal no Youtube “Imprensa Mahon”, com dicas sobre o setor audiovisual e entrevistas; e cinco ‘aulas magnas’ sobre o homenageado Kirk Douglas, ministradas pelo curador Mario Abbade antes de cada filme da Mostra Tributo a Kirk Douglas.

PROGRAMAÇÃO

21.04 TERÇA-FEIRA
FILME DE ABERTURA – Anna Karina, para você lembrar (Anna Karina, souviens tois), de Dennis Berry – disponível de 19:30 a 23:59
COMPETITIVA – Blue Girl, de Keivan Majidi
BIFF JR – O livro de Lila (El libro de Lila), de Marcela Rincón
SPOTLIGHT BRASÍLIA – Cano Serrado, de Erik de Castro
TRIBUTO KIRK DOUGLAS – A Montanha dos Sete Abutres (Ace in the hole), de Billy Wilder

22.04 QUARTA-FEIRA

COMPETITIVA – Fendas, de Carlos Segundo
COMPETITIVA – Mapa de Sonhos Latinoamericanos (Mapa de Sueños Latinoamericanos), de Martín Weber
BIFF JR – Peixonautas: o Filme, de Célia Catunda, Kiko Mistrogiro, Rodrigo Eba
SPOTLIGHT BRASÍLIA – O Tesouro Esquecido, de Tom Ehrhardt
GRANDES PRÉ ESTREIAS – Um Sonho de Família (Magari), de Ginevra Elkann
TRIBUTO KIRK DOUGLAS – Sua Última Façanha (Lonely are the Brave), de David Miller

23.04 QUINTA-FEIRA

COMPETITIVA – Hálito Azul (Blue Breath), de Rodrigo Areias
COMPETITIVA – Encantado, o Brasil em Desencanto, de Filipe Galvon
BIFF JR – Mortadelo e Salaminho em Missão Inacreditável (Mortadelo y Filemón contra Jimmy el “Cachondo”), de Javier Fesser
GRANDES PRÉ ESTREIAS – Uma Lição de Amor (Drôle de père), de Amélie van Elmbt
TRIBUTO KIRK DOUGLAS – Sede de Viver (Lust for Life), de Vincente Minnelli e George Cukor

24.04 SEXTA-FEIRA

COMPETITIVA – The French Teacher – Um Amor a Três, de Stefania Vasconcellos
COMPETITIVA – Corpus Christi (Boże Ciało), de Jan Komasa
BIFF JR – CRSHD, de Emily Cohn
GRANDES PRÉ ESTREIAS – Liberté, de Albert Serra – disponível a partir de 19:00
TRIBUTO KIRK DOUGLAS – Assim Estava Escrito (The Bad and the Beautiful), de Vincente Minnelli

25.04 SÁBADO

COMPETITIVA – Me leve para um lugar legal (Take Me Somewhere Nice), de Ena Sendijarević
BIFF JR – Um Herói Especial (Copperman), de Eros Puglielli
GRANDES PRÉ ESTREIAS – Liberté, de Albert Serra – encerra às 23:59
TRIBUTO KIRK DOUGLAS – Spartacus, de Stanley Kubrick

26.04 DOMINGO

BIFF JR – Ana, de Charles McDougall
GRANDES PRÉ ESTREIAS – Até que Você me Ame (Hippopotamus), de Edward A. Palmer
ENCERRAMENTO – Cerimônia de Premiação – disponivel a partir de 20:30

SINOPSES

FILME DE ABERTURA

Anna Karina para você lembrar (Anna Karina, souviens toi)
França, 2017, Direção: Dennis Berry
Documentário, 54 minutos
Sinopse: A musa da Nouvelle Vague, Anna Karina, está ligada à grande renovação do cinema nos anos 60. Dennis Berry, seu companheiro, revisita sua vida e posiciona seu retrato na história de seu tempo.

MOSTRA COMPETITIVA

Encantado, o Brasil em Desencanto
França, 2018, Direção: Filipe Galvon, Participação: Jean Wyllys, Leandro Karnal.
Documentário, 63 minutos, Livre.
Sinopse: A recente história brasileira a partir de um bairro homônimo do subúrbio carioca. Um testemunho político e poético do Brasil pelo olhar da primeira geração de classe popular a estudar no exterior.

Corpus Christi (Boże Ciało)
Polônia, 2019, Direção: Jan Komasa, Elenco: Bartosz Bielenia, Aleksandra Konieczna.
Drama, 115 minutos, 14 anos.
Sinopse: Devido a seu histórico criminal, Daniel é proibido de se juntar ao seminário. Após sua libertação, ele se veste como padre e começa a ministrar em uma pequena paróquia da cidade.

The French teacher – um amor a três (The French Teacher)
EUA/Brasil/Turquia, 2019, Direção: Stefania Vasconcellos, Elenco: Maria Laurin, Anna Maiche.
Drama, 92 minutos
Sinopse: Professora de meia idade inicia um affair com um de seus alunos, Matthew. Quando sua filha Sophie retorna para casa, a relação já complicada entre mãe e filha se intensifica ainda mais com a presença do estudante.

Mapa de sonhos latinoamericanos (Mapa de sueños latino-americanos)
Argentina, México, Noruega, 2020, Diretor: Martín Weber.
Documentário, 91 minutos
Sinopse: Martín Weber fotografou a América Latina com intensidade, pedindo às pessoas para escreverem os seus sonhos com giz sobre um quadro-negro de madeira. Décadas depois, reencontra as pessoas fotografadas para perguntar se algum daqueles sonhos teria se cumprido.

Me leve para um lugar legal (Take me somewhere nice)
Países Baixos/Bósnia, 2018, Direção: Ena Sendijarević, Elenco: Sara Luna Zorić, Lazar Dragojević.
Roadmovie, 91 minutos
Sinopse: Alma viaja até a Bósnia para visitar o pai que nunca conheceu. Juntando-se a seu primo indiferente e seu charmoso melhor amigo, eles embarcam em uma aventura cada vez mais imprevisível em uma viagem de carro pelo coração escaldante do país.

Hálito Azul (Blue Breath)
Portugal/ Finlândia/ França, 2018 Direção: Rodrigo Areias
Documentário, 78 minutos.
Sinopse: Esmagada por um vulcão contra o oceano, uma vila de pescadores na Ilha de S. Miguel, nos Açores, enfrenta seus últimos dias de atividade pesqueira. Todo mundo luta por dias normais, enquanto a vida continua mesmo com a escassez de peixes.

Fendas


Brasil/ França, 2019, Direção: Carlos Segundo.
Ficção, 80 minutos, 12 anos.
Sinopse: Pesquisadora do campo da física quântica estuda os espaços sonoros na imagem. O mergulho em sua pesquisa é um mergulho em sua vida. Passado, presente e futuro convergem, dando a dimensão de seu universo subjetivo.

Blue Girl


Irã (Curdistão), 2020, Direção: Keivan Majidi
Documentário, 84 minutos,
Sinopse: As crianças de uma aldeia montanhosa na remota área do Curdistão gostam muito de jogar futebol. No entanto, como não há terreno plano para o futebol em sua aldeia, as crianças fazem um grande esforço no topo da montanha para jogar.

SPOTLIGHT BRASÍLIA

O Tesouro Esquecido
Alemanha/Brasil, 2019, Direção: Tom Ehrhardt
Documentário, 78 minutos,
Sinopse: Em Brasília, há um tesouro: a maior coleção particular de arte não-conformista da Alemanha. Seu colecionador, o diplomata brasileiro Chagas Freitas, é a chave para se repensar uma parte esquecida da história alemã e o papel político da arte.

Cano Serrado


Brasil, 2018, Direção: Erik de Castro, Elenco: Fernando Eiras, Milhem Cortaz, Rubens Caribé
Ficção/Ação, 86 minutos, 16 anos
Sinopse: O xerife de uma cidade do interior, Sargento Sebastião, busca vingar a morte do seu irmão caminhoneiro. Numa terra sem lei e sem alma, onde o herói é aquele que atira primeiro e mais certeiro, a verdade sempre escolhe um dos lados.

GRANDES PRÉ-ESTREIAS

Liberté


França/Portugal/Espanha/Alemanha, 2019, Direção: Albert Serra.
Drama, 132 minutos, 18 anos.
Sinopse: Pouco antes da Revolução Francesa, libertinos expulsos da corte de Luís XVI, pedem apoio ao Duque de Walchen. A missão deles é explorar a libertinagem, baseada na rejeição aos limites morais e às autoridades de uma época de transformações.

Até que você me ame (Hippopotamus)
Reino Unido, 2019, Direção: Edward A. Palmer.
Suspense, 77 minutos
Sinopse: Ruby acorda presa em um porão, suas pernas estão quebradas e ela não consegue se lembrar quem é. O sequestrador, Tom, diz que ela permanecerá em cativeiro até se apaixonar por ele, mas Ruby está focada em escapar.

Um sonho de família (Magari)


Itália, 2019, Direção: Ginevra Elkann
Drama, 104 minutos
Sinopse: A história da jovem Alma e seus irmãos, Jean e Seb. A mãe, francesa, e o pai, italiano, se divorciaram há anos, e agora as crianças estão prestes a passar duas semanas com o pai no Itália antes de se mudarem para o Canadá com a mãe e o padrasto.

Uma Lição de Amor (The Elephant and the Butterfly)


Bélgica, 2017, Direção: Amélie van Elmbt.
Drama, 86 minutos.
Sinopse: Antoine volta para sua cidade natal na Bélgica, onde se reúne com sua ex-namorada e mãe de sua filha de cinco anos que ele nunca conheceu. Por acontecimentos inesperados, Antoine terá que cuidar sozinho da curiosa garota.

BIFF JUNIOR

Peixonautas: O Filme


Brasil, 2018, Direção: Célia Catunda, Kiko Mistrogiro, Rodrigo Eba
Animação 2D, 77 minutos, Livre.
Sinopse: Quando o Doutor Jardim não retorna da cidade, Peixonauta, Marina e Zico partem para resgatá-lo. Mas quando chegam lá, algo muito estranho está acontecendo: todos na cidade sumiram! Para conseguir solucionar esse grande mistério, Peixonauta terá que contar com a ajuda de todos seus amigos e viver sua maior aventura…pela primeira vez, na cidade grande!

Mortadelo e Salaminho em Missão Inacreditável (Mortadelo y Filemón contra Jimmy el “Cachondo”)


Espanha, 2015, Direção: Javier Fesser
Animação 3D/ Comédia, 92 minutos, 10 anos.
Sinopse: Mortadelo e Salaminho, os agentes secretos mais divertidos e atrapalhados do mundo, são convocados para uma missão especial: Prender Jimmy – O Doidão, um atrevido vilão que acaba de invadir a sede da agência T.I.A e roubar um documento ultrassecreto. A missão se torna ainda mais complicada quando a dupla descobre que outro vilão, Trinca-Ossos, fugiu da prisão e está atrás de Salaminho para se vingar.

O Livro de Lila (El Libro de Lila)


Colômbia/Uruguai, 2018, Direção: Marcela Rincón.
Animação, aventura/Fantasia, 76 minutos, Livre
Sinopse: Lila vive no mundo mágico de um livro e sai, por acidente, para o mundo real. Correndo o risco de desaparecer, recorre a Ramón, que deixou de ler o livro de Lila. Uma metáfora sobre memória, livros e crescer em meio às novas tecnologias.

CRSHD


EUA, 2019, Direção: Emily Cohn
Comédia/Drama, 80 minutos
Sinopse: Na última noite de seu primeiro ano de faculdade, Izzy tenta perder a virgindade com a ajuda de suas duas melhores amigas. A única esperança delas é entrar em uma festa exclusiva para convidados.

Ana


EUA/ Porto Rico, 2019, Direção: Charles McDougall.
Comédia/ Drama, 105 minutos.
Sinopse: Ana conhece Rafa em um encontro casual e eles embarcam em uma viagem para tentar salvá-lo da falência, ou coisa pior.

Um Herói Especial (Copperman)
Itália, 2019, Direção: Eros Puglielli
Drama, 95 minutos.
Sinopse: Um homem que vive seu sonho de infância. O filme gira em torno do tema do autismo, mostrando que um elemento de diversidade pode se transformar em uma vantagem.

MOSTRA TRIBUTO A KIRK DOUGLAS

Assim estava Escrito (The Bad and the Beautiful)
EUA, 1952, Drama, 118 minutos, 14 anos
Direção: Vincente Minnelli
Elenco: Kirk Douglas, Lara Turner, Walter Pidgeon
A história se desenvolve a partir de depoimentos de profissionais de Hollywood sobre um produtor durão e manipulador, Jonathan Shields, odiado por muitos.

Spartacus


EUA, 1960, Drama/Biografia, 198minutos,14 anos
Direção: Stanley Kubrick
Elenco: Kirk Douglas, Laurence Olivier, Jean Simmons
Escravo do Império Romano torna-se gladiador após ser condenado à morte. Na arena romana, perde uma luta contra um escravo negro que contraria a tradição e poupa a sua vida. A execução de seu opositor faz com que Spartacus lidere uma grande revolta contra o poderio do Império Romano.

Sede de Viver (Lust for Life)


EUA, 1956, Biografia/Drama, 122 minutos, 14 anos
Direção: Vincente Minnelli, George Cukor
Elenco: Kirk Douglas, Anthony Quinn
Baseado na obra homônima de Irving Stone, mostra a trajetória de Vincent Van Gogh a partir de 1877, época em que trabalhava no serviço religioso numa vila de mineiros na Bélgica. Devido a seus problemas psiquiátricos, Vincent é levado por seu irmão para Paris, onde conhece diversos artistas impressionistas, especialmente Paul Gauguin, que se tornaria seu melhor amigo. Enquanto se estabelecia como um artista genial, Van Gogh via sua saúde mental se deteriorar.

Sua Última Façanha (Lonely are the Brave)


EUA, 1962, Drama/Faroeste, 107 minutos, 14 anos
Direção: David Miller
Elenco: Kirk Douglas, Gena Rowlands, Walter Matthau
Ao descobrir que seu melhor amigo foi condenado a dois anos de prisão, Jack Burns volta a Duke City para ajudá-lo a fugir. Desta forma, provoca sua própria prisão e, uma vez na cadeia, ao lado de Bondi, é surpreendido pelo desejo do amigo em permanecer no local, o que o leva a escapar, tornando-se, assim, um fugitivo. Baseado na obra de Edward Abbey.

A Montanha dos 7 Abutres (Ace in the hole)


EUA, 1951, Drama, 111minutos, 14 anos
Direção: Billy Wider
Elenco: Kirk Douglas, Robert Arthur, Jan Sterling
Após ser demitido de 11 jornais por causa de seu temperamento difícil, Chuck Tatum se muda para Albuquerque para trabalhar no jornal local. Escalado para cobrir uma corrida de cascavéis, o jornalista se depara com uma história interessante sobre um homem que ficou preso no túnel de uma caverna ao procurar relíquias indígenas. No intuito de se promover às custas da história, Chuck transforma o resgate num circo midiático que passa a lhe consumir aos poucos.

ATIVIDADES FORMATIVAS

CURSO DOCUMENTÁRIO – DA ORIGEM À PRODUÇÃO CONTEMPORÂNEA
Por Flavia Guerra
O curso visa fornecer aos participantes não só um conteúdo informativo, mas também crítico e analítico sobre a história do documentário, seus principais agentes e sua importância para a sociedade contemporânea.

Aula 1 – História, escolas e estilos


As primeiras experiências cinematográficas, passando por importantes realizadores da história do cinema documental como Robert J. Flaherty, John Grierson e Dziga Vertov, até narrativas mais experimentais, além dos mestres do Cinema Direto como Albert e David Maysles, Frederick Wiseman, Robert Drew, e do Cinema Verité.

Aula 2 – Breve panorama do documentário brasileiro


Os pioneiros do documentário no Brasil, das imagens de Afonso Segreto aos documentários antropológicos e etnográficos, passando pela Comissão Rondon; por Silvino Santos e No Paiz das Amazonas; até os expoentes da cinematografia nacional, representada por nomes como Humberto Mauro, Eduardo Coutinho, Helena Soares, João Moreira Salles, Carlos Nader, Kiko Goiffman, Helvecio Marins, Pablo Lobato, Claudia Priscila, Gabriel Mascaro, Rodrigo Siqueira, Christiano Burlan, Petra Costa, entre outros.

Aula 3 – As mulheres no documentário


Uma abordagem contemporânea sobre o pioneirismo das mulheres no documentário, das pioneiras até as diretoras contemporâneas, no Brasil e no mundo. Um panorama que não faz somente um passeio cronológico, mas também discute a importância e a contribuição das diretoras para a história do documentário e seu papel na sociedade atual. Análise de filmes de realizadores como Esfir Shub, Shirley Clarke, Agnès Varda, Leni Riefsntal, Kirsten Johnson, Helena Soares, Petra Costa, entre outras.

Flavia Guerra é documentarista e jornalista, tendo atuado por 15 anos como repórter de cultura para o jornal O Estado de Sõa Paulo. É editora do TelaTela (www.telatela.com.br) e colunista de cinema da Rádio Band News FM. Dentre outros títulos, produziu e dirigiu “Karl Max Way” (premiado no Festival É Tudo Verdade 2010); e roteirizou e narrou a série “Brasil Visto do Céu” (coprodução da Gullane Filmes e da francesa Arte) e atualmente, desenvolve o documentário “Notícias Populares – Muito Além da Verdade”.

DEBATE “MULHERES EM PROTAGONISMO – A BATALHA FEMININA POR ESPAÇO NO MERCADO AUDIOVISUAL”


Mediação: Cibele Amaral
Convidadas: Debora Ivanov, Flavia Guerra e Krishna Mahon

AULAS MAGNAS SOBRE KIRK DOUGLAS
Ministradas pelo curador Mario Abade, antes de cada filme da Mostra Tributo Kirk Douglas

7º. BIFF – BRASÍLIA INTERNATIONAL FILM FESTIVAL


Data: 21 a 26 de abril de 2020
www.biffestival.com

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS