BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

CORONAVÍRUS: Governador descarta lockdown e usa termo ‘isolamento restritivo’

Não será proibida a circulação de pessoas pelas ruas

Rondoniaovivo - João Paulo Prudêncio

05 de Junho de 2020 às 16:01

Atualizada em : 06 de Junho de 2020 às 09:14

Foto: Divulgação

O governador Marcos Rocha anunciou nesta sexta-feira (5) que a partir deste sábado (6) começa a valer as regras do isolamento restritivo em Porto Velho (RO), isso por conta do aumento vertiginoso dos casos de COVID-19 na cidade.

 

Em entrevista á uma rede de televisão local, Rocha afirmou que apenas poderão funcionar postos de combustíveis, farmácias, supermercados e serviços de delivery, isso até o próximo dia 14 de junho.

 

De acordo com o governador, isso não é um lockdown , ou seja, o fechamento total do município, mas sim, um isolamento restritivo, não sendo proibida a circulação de pessoas pelas ruas.  

 

lockdown removido

 

Mas, uma informação inicial repassada pelo Governo Estadual dava conta de que seria um lockdown, isso conforme publicado na página institucional do Governo em uma matéria intitulada: LOCKDOWN: Governo de Rondônia decreta isolamento restritivo em Porto Velho a partir de sábado, 6.

 

 

A matéria foi retirada da página do Governo minutos após a informação do lockdown circular nas redes sociais e ser publicada pela imprensa.

 

Caso seguisse com o lockdown, o Governo estaria indo contra as diretrizes do presidente Jair Bolsonaro, que afirmou em entrevista: "Não precisa dessa gana toda para conter a expansão [do coronavírus]. Conter por um tempo, porque o vírus vai atingir pelo menos 70% da população. Essa maneira radical de proporcionar lockdown... Eu não falo inglês, como é? Lockdown. Não dá certo, e não deu certo em lugar algum do mundo. A Suécia está bem com sua economia. Se morrem 100 pessoas aqui e 100 no Uruguai, há uma diferença enorme. Lá a população é 30 ou 40 vezes menor do que a nossa".

 

Um novo decreto está sendo confeccionado com a participação de empresário e deve ser apresentado no final do dia.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS