COMUNIDADE: UNIR oferta cursinho gratuito preparatório para as provas do Enem 2022

COMUNIDADE: UNIR oferta cursinho gratuito preparatório para as provas do Enem 2022

Foto: Divulgação

 

Anota obtida pelos estudantes no Enem – Exame Nacional do Ensino Médio – é utilizada como forma de ingresso nos cursos de graduação da Universidade Federal de Rondônia (UNIR) e em diversas instituições de ensino superior no Brasil. Como forma de auxiliar os estudantes na preparação para a prova, que acontece em novembro, a UNIR está ofertando um cursinho gratuito de preparação para o Enem 2022 aberto a pessoas da comunidade em geral.
 
O Cursinho é ofertado pelo projeto de extensão #VEMPRAUNIR PRÉ-ENEM, uma ação afirmativa da Pró-Reitoria de Cultura, Extensão e Assuntos Estudantis (Procea), em parceria com o Instituto Federal de Rondônia (Ifro) e a Secretaria Municipal de Educação (Semed). Esta já é a segunda edição do projeto, a primeira foi em 2021, com aulas online devido a pandemia, e agora está sendo realizado de forma presencial, em Porto Velho, na escola municipal Antônio Ferreira, que cedeu três salas para realização das aulas.
 
Os estudantes Renan Nogueira de Abreu (17 anos) e Eduardo Barroso (20 anos) pretendem cursar Medicina na UNIR. Para eles o Pré-Enem # VemPraUnir é uma oportunidade de revisar os conteúdos para as provas. “O curso apareceu em boa hora porque eu não estava conseguindo vaga nos outros lugares, e quando soube deste fiz logo a inscrição e fui chamado. Estou gostando muito de relembrar o que já estudei e assimilar novos conhecimentos”, comenta Renan, enquanto Eduardo diz que tem aproveitado as aulas para esclarecer dúvidas em algumas matérias.
 
Para muitos alunos a oportunidade de fazer um cursinho gratuito pode ser o diferencial na preparação para ingressar em uma universidade pública. Com o intuito de contribuir com esse processo, Roberto Borges, acadêmico do 3º período de Medicina da UNIR e formado em Ciências Sociais, decidiu participar como bolsista da área de apoio no projeto. “Tive uma longa experiência com cursinho pré-vestibular, tanto privado como comunitário e popular, e a dinâmica, a forma com que a gente é acolhido tem me chamado atenção, pois é um meio de divulgar a UNIR, mostrar que ela é gratuita, que o acesso pode ser mais universal e que qualquer pessoa tem chance de ingressar. É um mecanismo para, de fato, pintar a universidade de povo”, afirma.
 
O projeto conta com a participação de 12 bolsistas e três voluntários dos cursos de licenciatura da UNIR que atuam como professores ministrando os conteúdos de história, geografia, biologia, química, português, literatura, filosofia, sociologia, matemática, inglês e redação, além de cinco bolsistas de outros cursos que desempenham atividades de apoio. Em virtude da parceria com o Ifro, há também mais sete alunos voluntários do curso de Física do Instituto que atuam como professores e parceiros no projeto. Já como orientadores de área há dez docentes da UNIR e um do Ifro.
 
A professora Raiane Florentino, docente no Departamento Acadêmico de Geografia da UNIR e coordenadora do projeto, explica que as aulas de cursinhos preparatórios são ofertadas em uma dinâmica diferente onde os conteúdos são ministrados com base nas questões cobradas em edições anteriores da prova. “Fazemos uma espécie de intensivão, selecionamos as questões e temas mais cobrados nas últimas três edições do Enem e cada professor coordenador elaborou, dentro da sua área específica e em conjunto com os bolsistas, as estratégias para abordar os conteúdos nas aulas preparatórias”, detalha.
 
Como o formato de intensivão e pré-vestibular é diferente da abordagem para educação básica,  a aluna do 7° período de Biologia da UNIR e bolsista no projeto, Maria Guimarães, viu no programa uma possibilidade de contribuir com a preparação de outras pessoas que pretendem ingressar na Universidade, e também uma oportunidade de ampliar sua experiência como professora em sala de aula. “A minha primeira experiência foi nos estágios obrigatórios do curso e aqui é uma outra dinâmica, é exigida outra didática e também os alunos são de diferentes faixas etárias. Então eu acredito que vai agregar bastante à minha formação acadêmica, além contribuir com a formação de alunos e cidadãos para suas futuras profissões”, comentou.
 
As aulas tiveram início na semana passada, no dia 26 de setembro, e seguem até 18 de novembro, no período noturno, de segunda a sexta-feira, com três horas diárias.
 
 
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

E M M M de Barros

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS