NOVO DIA: Itamaraty adia data das provas do concurso para diplomatas

O adiamento das provas acontece em decorrência da pandemia do novo coronavírus

NOVO DIA: Itamaraty adia data das provas do concurso para diplomatas

Foto: ILUSTRATIVA

 

O Instituto Rio Branco anunciou nesta segunda-feira (15/3) o adiamento das provas do concurso público para a carreira de diplomata, em decorrência da pandemia do novo coranavírus.
 
A informação está no Diário Oficial da União. As provas estavam previstas para 11 de abril de 2021, e, agora, a previsão é para 30 de maio.
 
Veja o comunicado completo:
 
"A Conselheira do quadro de pessoal do Ministério das Relações Exteriores, no uso das atribuições que lhe foram conferidas por portaria de delegação de competência da Diretora-Geral do Instituto Rio Branco, de 2 de outubro de 2020, torna público o adiamento da prova objetiva da Primeira Fase do Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata de 2020, prevista no subitem 5.2 do Edital nº 4, de 17 de fevereiro de 2021, e informa que a data provável para a sua realização será em 30 de maio de 2021, em vista da situação de emergência de saúde pública da pandemia de COVID-19. O novo cronograma de provas e atividades será publicado oportunamente."
 
O concurso 
 
De acordo com o regulamento, são 25 vagas para a classe inical de terceiro-secretário, sendo 18 para ampla concorrência, cinco para negros e duas para candidatops com deficiência. O concurso será realizado pelo Instituto Rio Branco (IRBr), com a colaboração do Instituto Americano de Desenvolvimento (Iades)
 
A remuneração inicial do posto no Brasil é de R$ 19.199,06 (valor bruto). Para concorrer é necessário ser brasileiro nato; apresentar diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior, emitido por instituição de ensino credenciada pelo Ministério da Educação (MEC); ter idade mínima de 18 anos; entre outros requisitos.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

E R Santos

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS