FACULDADE: Justiça autoriza Suzane Richthofen a deixar prisão para cursar Farmácia em universidade

Ela está presa desde 2004 e obteve a progressão do regime fechado para o semiaberto em outubro de 2015 e desde então tem benefício a saídas temporárias

FACULDADE: Justiça autoriza Suzane Richthofen a deixar prisão para cursar Farmácia em universidade

Foto: Divulgação

O Tribunal de Justiça de São Paulo autorizou Suzane Von Richthofen a deixar a prisão imediatamente para cursar Farmácia na Universidade Anhanguera, em Taubaté. Ela está presa na Penitenciária Feminina de Tremembé, condenada a 39 anos pelo envolvimento no assassinato dos pais.
 
A liminar foi concedida pelo desembargador José Damião Pinheiro Machado Cogan, da 5ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, na última sexta-feira. Suzane poderá deixar a unidade prisional a partir das 17h e retornar às 23h55.
 
Ela está presa desde 2004 e obteve a progressão do regime fechado para o semiaberto em outubro de 2015 e desde então tem benefício a saídas temporárias.
 
Em 2016, a justiça já havia autorizado a saída de Suzane para fazer faculdade presencial, mas ela não tinha como arcar com a mensalidade na época. Ela prestou o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para presos e obteve nota para concorrer a uma vaga em cursos de ensino superior.
 
O Ministério Público foi contra a autorização, argumentando que a segurança dela não poderia estar garantida. Para o promotor, "ninguém pode assegurar proteção absoluta à pacienteem razão da prática de eventual delito".
 
 
Na sentença, Cogan complementa: “Se o que a lei almeja é a reintegração social não há razão para que a mesma fique sem frequentar a faculdade onde conseguiu matrícula e financiamento de seu curso, tendo sido aprovada no ENEM".
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Fonoaudiocenter LTDA

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS