PERIGO: Peixes de aquário jogados em lagos crescem e ameaçam equilíbrio ambiental

Abandonados pelos donos, eles são despejados em espelhos d'água e podem provocar desequilíbrio ambiental, segundo especialistas

PERIGO: Peixes de aquário jogados em lagos crescem e ameaçam equilíbrio ambiental

Foto: Divulgação

Imagens de exemplares de um dos animais de estimação mais populares do mundo vêm chamando atenção nas redes sociais nos últimos dias. Esqueça o tradicional peixinho-dourado nadando em um aquário redondo. Os animais em questão chegam a ter o tamanho de uma “bola de futebol americano”. O caso mais recente ocorreu nos Estados Unidos e as autoridades locais chamam atenção para o risco do desequilíbrio ambiental.

“Por favor, não solte o seu peixinho-dourado de estimação em lagoas e lagos! Eles ficam maiores do que você pensa e contribuem para a má qualidade da água ao limpar os sedimentos do fundo e arrancar as plantas. Grupos desses grandes peixinhos-dourados foram encontrados recentemente no Lago Keller”, explicou a prefeitura de Burnsville, no estado do Minnesota.

A publicação foi feita no Twitter na última sexta-feira (9/7) e, nesta terça (13/7), já somava mais de 6 mil retweets. Ela mostra três fotos com peixes capturados no lago. O tamanho impressiona. 

 

 

Segundo o jornal The Washington Post, casos semelhantes foram registrados na Virgínia, no estado de Washington, na Austrália, Canadá, entre outros locais. Eles ressaltam que, se no ambiente doméstico ele não oferece risco, o peixe-dourado em uma fonte de água doce é uma espécie invasora, que pode se reproduzir rapidamente e prejudicar as espécies nativas. 

 
“Os peixes-dourados têm a capacidade de alterar drasticamente a qualidade da água, o que pode desencadear uma série de impactos sobre as plantas e outros animais. Eles são uma grande preocupação”, explicou ao The Washington Post o especialista em recursos naturais de Burnsville, Caleb Ashling. “Quando você puxa um peixinho-dourado do tamanho de uma bola de futebol americano para fora do lago, você se pergunta como ele pode ser o mesmo tipo de animal", comentou o especialista. 
 
Ainda segundo a matéria, o peixinho-dourado, cujo nome científico é Carassius auratus, pode viver até 25 anos, pesar mais de um quilo e superar os 30 centímetros. Em cativeiro, o tamanho é menor. Segundo o Guinness Book, o livro dos recordes, o maior peixinho-dourado já registrado pertence a um holandês e media 47,4 centímetros da cauda até a nadadeira. Ele entrou no Guinness em 2003. 
 
De origem asiática, eles podem sobreviver em lagos congelados e passar meses sem oxigênio. Essa espécie também pode se movimentar por cursos d’água e pelas redes pluviais das cidades, se espalhando ainda mais. 
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS