SEITA: Líder religiosa que prometia curar covid-19 é encontrada mumificada e sem os olhos

Em 16 de abril, membros do grupo religioso realizaram uma live nas redes sociais e afirmaram que a líder estaria “muito próxima de morrer”
A polícia do estado de Denver, nos Estados Unidos , encontrou o corpo de Lia Amy Carlson, de 45 anos, mumificado em uma situação macabra. A mulher era líder de um grupo religioso chamado Love Has Won (O Amor Vence) e foi encontrada morta dentro de um saco de dormir, enrolada em luzes natalinas, com os olhos arrancados e maquiagem de glitter no rosto.
 
Ainda não houve a confirmação oficial da identidade do corpo devido ao estado de decomposição do corpo que já se encontrava em estado de putrafação, mas testemunhas e integrantes do grupo confirmam que trata-se de Amy.
 
Em 16 de abril, membros do grupo religioso realizaram uma live nas redes sociais e afirmaram que a líder estaria “muito próxima de morrer”.
 
No local onde o corpo foi encontrado haviam sete membros da seita e todos foram presos, conduzidos como suspeitos. Outras duas crianças, de 14 e 2 anos, estão sob custódia da justiça americana.
 
Investigadores acreditam que a hipótese mais provával seja que Amy tenha ingerido pratas coloidais, substância que o grupo comercializava alegando promover a cura da covid-19 .
 
Love Has Won, a seita, surgiu em 2018 e contava com 20 membros até a prisão dos envolvidos no crime. Amy alegava ser uma criatura de 19 bilhões de anos e que já fora filha de Donald Trump em outras vidas
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS