BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

MAIS UM: Novo vírus com potencial pandêmico é detectado no Brasil, alerta a OMS

Essa gripe é transmitida de porcos para seres humanos e está entre aquelas consideradas com potencial pandêmico pela instituição internacional

extra

11 de Julho de 2020 às 10:58

Atualizada em : 12 de Julho de 2020 às 12:05

Foto: Divulgação

 

EXTRA - A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou em seu site a detecção, pela Fiocruz, de um caso humano no Brasil de infecção respiratória causada por uma nova variante do vírus influenza A H1N2. Essa gripe é transmitida de porcos para seres humanos e está entre aquelas consideradas com potencial pandêmico pela instituição internacional.
 
O caso é de uma mulher do Paraná, de 22 anos, que já se recuperou. Porém, todos os casos de influenza A (H1N2)v são reportados à OMS porque esse é um dos vírus respiratórios monitorados pela organização devido ao potencial de causar uma pandemia, caso sofra alguma mutação e passe a ser transmitido por meio de contato pessoal — ainda não há evidências nesse sentido.
 
São conhecidos no mundo 26 casos de influenza A (H1N2)v, reportados desde 2005, dois deles no Brasil, e o mais recente é este divulgado na última sexta-feira (10). Todas as infecções foram causadas pelo contato com porcos, e a maioria foi de doença branda. A mulher que adoeceu no Paraná trabalhava num matadouro de porcos.
 
Professor de virologia da USP em Ribeirão Preto, Eurico Arruda explica que esse é mais um caso de vírus pulando diretamente de animais para o ser humano — como aconteceu com o Sars-Cov-2, que causa a Covid-19 — e defende o monitoramento desses patógenos:
 
— Não há evidência de contágio interpessoal nesse caso. Mas os vírus mudam, como o Sars-CoV-2 nos mostrou, e precisamos estar vigilantes e nos antecipar.
 
O Brasil enviou um relatório preliminar sobre o caso à Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), braço da OMS nas Américas, no dia 22 de junho. O documento informa que a paciente do Paraná não tinha qualquer doença prévia. Em 12 de abril, ela apresentou sintomas de gripe. No dia 14, procurou atendimento médico. Dois dias depois, foram coletadas amostras de secreção respiratória, como parte de um monitoramento de rotina. Segundo a OMS, a mulher foi tratada com antiviral, não precisou ser hospitalizada e se recuperou totalmente.
 
Inicialmente, um laboratório público do Paraná identificou um vírus influenza A indeterminado. As amostras foram enviadas para a Fiocruz. Em 22 de junho, o sequenciamento genético do vírus revelou que se tratava do influenza A(H1N2)v. O estudo continua em andamento, para a caracterização do vírus. Além disso, autoridades de saúde do Paraná começaram uma investigação em Ibiporã e cidades vizinhas. Um segundo funcionário do mesmo matadouro teve sintomas respiratórios na mesma época em que a mulher, mas nenhuma amostra foi coletada dele na ocasião.
 
Segundo a OMS, a análise do vírus e a investigação no Paraná, tanto da fonte de contaminação quanto de outros possíveis casos humanos, poderão “informar sobre o risco de transmissão de uma pessoa para outra”. A orientação para evitar a nova variante da gripe é a mesma para o coronavírus: cuidados com higiene e etiqueta respiratória.
 
 
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS