BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

Em clima de otimismo, Temer dá recado para empresários

Os empresários estrangeiros deram um voto de confiança ao Brasil, segundo Meirelles, que disse que "os investidores já começam a botar a cara fora da caverna e já veem a luz".

Da Redação

08 de Junho de 2016 às 14:40

Foto: Divulgação

 O presidente interino Michel Temer (PMDB) recebeu nesta quarta-feira (8) em Brasília um grupo de 150 empresários, escolhidos a dedo pelo presidente da Fiesp (Federação das Indústrias de São Paulo), Paulo Skaf.

Rodeado de ministros da equipe econômica, como Henrique Meirelles (Fazenda) e Marcos Pereira (Indústria, Comércio Exterior e Serviços), o peemedebista adotou tom otimista para o futuro da economia.

Temer se esforçou para demonstrar o empenho do governo para colocar a economia do País nos trilhos novamente e pediu a contribuição do empresariado nessa missão, especialmente com a criação de vagas formais de trabalho.

— O emprego só virá, como ficou evidenciado, se houver a atuação da iniciativa privada. [...] O que as pessoas querem é resultado. Se positivo, as pessoas aplaudem. Se negativo, vaiam. Estamos buscando resultados para o País. [...] Se os senhores se dispuseram a vir até aqui para ouvir os ministros de governo e o Presidente da República, é porque os senhores estão interessados no Brasil. Vocês querem que o Brasil cresça. [...] Se os senhores crescerem, o Brasil vai crescer.

VEJA TAMBÉM: Temer recebe governadores na quinta-feira para discutir dívida dos Estados

 

O presidente interino explicou aos empresários que é preciso "consolidar os novos fundamentos da economia brasileira" e avisou que o desenvolvimento econômico será gradual.

— Agora evidentemente não é de hoje para amanhã, nem, talvez, para o mês que vem. Mas é começar hoje para que possamos entregar o País nos seus trilhos.

Sob os ouvidos atentos da plateia de empresários, o ministro Marcos Pereira foi direto ao ponto: "O Brasil precisa ser encarado de forma objetiva e pragmática". Em seguida, deu um diagnóstico das necessidades da indústria para ajudar o País voltar a crescer.

— Temos pela frente desafios enormes. Os brasileiros esperam de nós atitudes concretas e metas claras. [...] Com menos burocracia e custos mais baixos, é possível produzir mais e melhor.

Além de Meirelles, Pereira e Skaf, também estavam presentes na apresentação aos empresários o ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) e o secretário-executivo de Programa de Parcerias e Investimentos, Moreira Franco.

Otimismo ao quadrado

Também empolgado com o futuro da economia do País, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, previu que a retomada da economia brasileira poderá ser melhor do que os planos do governo.
No entanto, admitiu que a Câmara e o Senado têm papel essencial para o sucesso do planejamento da equipe econômica.

— Não tenho dúvida de que, quando esse conjunto de medidas for aprovado pelo Congresso Nacional, vamos retomar o crescimento do Brasil de forma e ritmo que podem surpreender. Sou cauteloso nas previsões, porque gosto de seguir a máxima: “Prometer menos, entregar mais". [Mas] é possível que tenhamos uma retomada mais forte.

Os empresários estrangeiros deram um voto de confiança ao Brasil, segundo Meirelles, que disse que "os investidores já começam a botar a cara fora da caverna e já veem a luz".

— Já começa a haver lançamento da emissão de títulos. [...] Tenho recebido pedidos de visita de presidentes de empresa globais, que dizem: “Estamos avaliando a hipótese de tirar da gaveta investimentos no Brasil”. Então dizem que gostariam de conversar comigo para ter mais segurança sobre isso.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS