RONDÔNIA: Emater destaca avanços para criação das feiras livres e do produtor

Em Porto Velho, Cacoal e também em municípios menores, por iniciativa dos produtores e orientação da Emater, foram criadas feiras especificas para a Agricultura Familiar,

RONDÔNIA: Emater destaca avanços para criação das feiras livres e do produtor

Foto: Divulgação

Na última quarta-feira, dia 25 de agosto, é comemorado no Brasil o Dia do Feirante, em referência à oficialização da primeira feira ao ar livre, realizada em 1914 em São Paulo. Para celebrar a data, o Governo de Rondônia, por meio da Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural de Rondônia (Emater-RO) enaltece todos os feirantes do estado que têm origem, a maioria deles, na Agricultura Familiar ou de fato são agricultores que cultivam, principalmente frutas e verduras.
 
Além do trabalho do cultivo da terra, eles madrugam nos dias de feira para apresentar e comercializar a produção junto aos consumidores dos centros  urbanos.
 
As feiras livres são mais que eventos econômicos onde se juntam comerciantes e consumidores para negociarem, em espaço público, os mais diversos produtos, principalmente alimentos.
 
São eventos essenciais para a regulação do mercado e abastecimento das cidades com produtos frescos e saudáveis. As feiras fazem parte da cultura do povo brasileiro e oportunizam as mais diversas manifestações da cultura popular, desde a produção literária através da literatura de cordel e artesanato, até apresentações artísticas como teatro de bonecos e outros.
 
Em Rondônia, a maioria das feiras livres tiveram a participação da Emater na sua criação, como ocorreu em Ariquemes, Ouro Preto do Oeste e outros municípios. Durante muitos anos, o cadastramento dos feirantes na principal feira de Pimenta Bueno foi uma atribuição da entidade, delegada pela prefeitura municipal.
 
Em Porto Velho, Cacoal e também em municípios menores, por iniciativa dos produtores e orientação da Emater, foram criadas feiras especificas para a Agricultura Familiar, as chamadas “feira do produtor” que, invariavelmente, se tornaram feiras livres, seguindo uma tendência natural das atividades de mercado.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS