AQUECIMENTO: Brasil pode exportar até 6 mil toneladas de soja em agosto e procura aumenta

Em todo agosto de 2020, o volume embarcado da oleaginosa brasileira foi de 5,836 milhões de toneladas

AQUECIMENTO: Brasil pode exportar até 6 mil toneladas de soja em agosto e procura aumenta

Foto: ILUSTRATIVA

O Brasil já embarcou 4,994 milhões de toneladas de soja no acumulado de 15 dias úteis do mês de agosto, informa a Secex (Secretaria de Comércio Exterior) e o ritmo dos embarques sinaliza, como explica o Vlamir Brandalizze, que o volume total do mês poderia chegar aos seis milhões de toneladas.
 
Em todo agosto de 2020, o volume embarcado da oleaginosa brasileira foi de 5,836 milhões de toneladas.
 
Na comparação anual é possível registrar ainda a expressiva diferença do valor da tonelada da soja do Brasil, sendo de US$ 482,20 neste ano, 36,37% maior do que há um ano, quando eram pouco mais de US$ 353,00. 
 
Ainda segundo o consultor da Brandalizze Consulting, o mercado nacional ainda carrega muitos negócios já efetivados para serem embarcados - o que fortalece a possibilidade do Brasil chegar aos seis milhões de toneladas no mês -, porém, reforça que novos negócios continuam se mostrando escassos. 
 
"Não temos tido comentários de muitos negócios", diz. No entanto, Brandalizze relata ainda que nesta semana algumas novas vendas poderiam começar a aparecer, com os sojicultores diante de suas necessidades de fazer caixa. 
 
"Tem muito produtor que deixou para vender o grão disponível na boca do plantio e temos indicativos de que as chuvas vão chegar nos próximos dias. Assim, poderemos ter mais pressão de venda para fazer caixa para a compra de insumos ou para pagar produto negociado para quitação no final de agosto", acredita o consultor. 
 
 
MERCADO INTERNO X EXPORTAÇÕES
 
Pontos do Brasil já sinalizam pagamentos melhores no interior do que nos portos, principalmente no Centro-Oeste em estados como Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. "Já os mercados paranaense e gaúcho ainda estão mais atrelados aos portos", diz. Assim, "algumas  regiões devem ter indicativos descasados de agora em diante, pagando mais no interno do que liquida na exportação".
 
Aos poucos, as demanda interna e externa vão acirrando a disputa pelo restante da oferta de soja 2020/21 do Brasil, com um consumo interno que vai se intensificando.
 
As indústrias de ração têm buscado bastante farelo - diante, principalmente, das fortes exportações brasileiras de proteínas animais - e no setor de óleo de soja a procura também é grande, tanto do lado da demanda doméstica, quanto de exportação. 
 
E este cenário atual tem sido importante pilar de suporte para as cotações da soja no mercado nacional, mesmo com a volatilidade intensa que vem sendo registrada na Bolsa de Chicago nas últimas sessões, ao lado do dólar, também volátil, mas que tem estado mais alto frente ao real. 
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS