DIA DO AGRICULTOR: Conheça histórias inspiradoras de produtores rurais rondonienses

Uma das prática mais antigas realizadas pela humanidade tem potencial para gerar resultados positivos na economia, na conservação ambiental e na qualidade de vida

DIA DO AGRICULTOR: Conheça histórias inspiradoras de produtores rurais rondonienses

Foto: Ilustrativa

A cada ano, 28 de julho é a data em que é celebrado no Brasil o Dia do Agricultor. Instituída em 1960 pelo então presidente Juscelino Kubitschek, a data foi escolhida em homenagem ao centenário da fundação do Ministério da Agricultura, criado em 1869 por D. Pedro II.
 
Do algodão para fabricação de roupas e do etanol que abastece o carro até o alimento de cada dia, a produção de matéria-prima para fabricação dos produtos que tornam a vida do ser humano mais próspera e melhor passa pelas mãos de agricultores em todo o mundo.
 
E apoiar o desenvolvimento da prática agrícola, que é uma das mais antigas e importantes atividades realizadas pela humanidade, faz parte do propósito do Centro de Estudos Rioterra por muitos motivos: o trabalho do agricultor tem potencial para gerar resultados positivos na economia, na preservação ambiental e na qualidade de vida das pessoas.
 
Há 22 anos a organização desenvolve projetos de apoio à produção agrícola através de modelos ecologicamente sustentáveis, que aliam o reflorestamento de áreas degradadas e a restauração da biodiversidade da flora amazônica com estratégias para redução da vulnerabilidade social e a diminuição dos impactos causados pelas mudanças climáticas.
 
“Mais de quatro mil produtores e produtoras rurais já foram beneficiados em nossas ações de apoio ao desenvolvimento de um modelo de agricultura regenerativa, que alia restauração a produção agrícola garantindo renda aos proprietários. E ao todo, foram reflorestadas em Sistemas Agroflorestais mais de três mil hectares de áreas que estavam degradadas. Os resultados práticos dessas ações mostram que esse modelo que integra produção e restauração tem dado certo na Amazônia”, comenta Alexis Bastos, coordenador de Projetos do Centro de Estudos Rioterra. 
 
E em homenagem aos agricultores e agricultoras de todo o mundo, conheça histórias de produtores rurais de Rondônia beneficiados em projetos do CES Rioterra:
 
Luiz Antônio Porto
 
Luiz Antônio Porto, agricultor no município de Ji-Paraná, é um dos beneficiários dos projetos desenvolvidos pelo Centro de Estudos Rioterra. Produtor de várias espécies agrícolas como arroz, milho e feijão, quando conheceu as ações de apoio à agricultura familiar viu a oportunidade de recuperar áreas degradadas e regularizar ambientalmente sua propriedade, valorizando ainda mais a terra de onde tira o sustento de sua família. 
 
 
Com a recuperação da mata cicliar no entorno da nascente de sua propriedade, Luiz Antônio Porto percebeu que a água do rio ficou mais limpa e cristalina.
 
 
Em suas próprias palavras, depois das ações de restauração da cobertura vegetal no entorno da nascente que fica em sua propriedade “até a água já ficou mais bonita”. “Se fosse pelo próprio recurso da gente, sem o apoio, não teríamos hoje tudo o que temos aqui. Quando chegamos era tudo derrubado, plantamos pasto e agora voltamos de novo com o reflorestamento. E o objetivo da gente é de cada vez melhorar mais”, completa.
 
 
 
Juarez Pereira Menezes
 
A propriedade rural do senhor Juarez Pereira Menezes que fica na região de Tarilândia, no município de Jaru, é um exemplo de como é possível integrar produção agrícola e conservação ambiental garantindo ganhos econômicos ao produtor.
Em seu sítio foram plantados mais de 700 pés entre espécies florestais e as culturas frutíferas cacau e açaí em Sistema Agroflorestal.
 
Juarez Pereira, produtor rural de Jaru já está colhendo cacau do reflorestamento em Sistema Agroflorestal plantado com apoio do CES Rioterra.
 
 
“Eu recebi estacas e arames para construir as cercas e também as mudas e a Assistência Técnica e Extensão Rural gratuita para ter a minha lavoura de cacau. Agora meu desejo é melhorar ainda mais a minha lavoura, mantendo a estabilidade da propriedade e as áreas restauradas”, conta Juarez.
 
Ivaldo Novaes de Caires
 
O agricultor Ivaldo Novaes de Caires, proprietário de uma chácara no município de Ji-Paraná, queria muito restaurar uma área desmatada de sua propriedade para recuperar a qualidade do solo e a mata ciliar no entorno de sua nascente.
 
Conheceu as ações da organização, fez seu cadastro e como centenas de outros agricultores da região onde mora, recebeu o apoio para reflorestar a área e aumentar a produção, garantindo aumento de renda e mais segurança alimentar para sua família. 
 
 
O agricultor Ivaldo Novaes mostra a área reflorestada de sua propriedade.
 
 
“Só o benefício de saber que tenho essa área formada já me deixa muito satisfeito. Foi uma oportunidade que nunca imaginei que poderia ter. Recebi mais de 350 mudas de espécies frutíferas e florestais, como açaí e pupunha, além de adubo, calcário e orientação da extensionista Greice que vem aqui analisar o plantio e me orientar”, assim o agricultor descreve sua experiência com as ações do CES Rioterra.
 
Prefere conhecer as inspiradoras histórias desses e de vários outros agricultores e agricultoras rondonienses em vídeo? Acesse o canal do CES Rioterra no Youtube.
 
Ações estratégicas de incentivo ao trabalho do agricultor fazem parte dos projetos implementados pelo Centro de Estudos Rioterra como o Plantar Rondônia, realizado em cooperação com a Ação Ecológica Guaporé, em parceria com a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Ambiental de Rondônia e a Federação dos Trabalhadores Rurais de Rondônia, com apoio financeiro do BNDES através do Fundo Amazônia.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS