BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

RECORDE À VISTA: Agro deve exportar US$ 105,7 bilhões no acumulado de 2020

Entre janeiro e julho de 2020, a participação do agronegócio no total das exportações brasileiras atingiu 50,6%, ante 43,2% em todo o ano de 2019

canal rural

14 de Agosto de 2020 às 14:10

Foto: Divulgação

 

CANAL RURAL - As exportações do agronegócio totalizaram US$ 10,01 bilhões em julho de 2020, crescimento de 11,7% em relação aos US$ 8,97 bilhões embarcados em julho de 2019, de acordo com a Cogo – Inteligência em Agronegócio. “Esse montante representou 51,2% do valor total exportado pelo Brasil (US$ 19,6 bilhões) no mês”, destaca. Entre janeiro e julho de 2020, a participação do agronegócio no total das exportações brasileiras atingiu 50,6%, ante 43,2% em todo o ano de 2019.
 
Dois setores do agronegócio foram responsáveis pelo incremento das vendas externas no mês passado: complexo soja e setor sucroalcooleiro. O desempenho das exportações do agronegócio em julho deste ano foi puxado pela expansão dos embarques de soja em grão (+39,4%), açúcar (+92,3%), celulose (+35,1%), algodão (+64,4%), carne suína (+45,0%) e carne bovina (+20,9%).
 
 
 
As vendas para a China cresceram 34,3% em comparação com julho de 2019, com participação de 38,4% de todo o valor exportado pelo Brasil no agronegócio. O share da China alcançou 39,2% entre janeiro e julho de 2020, a maior participação do país na série histórica, com o aumento das compras de soja em grãos, carnes, açúcar e algodão.
 
Entre janeiro e julho de 2020, as exportações do agronegócio somaram US$ 61,193 bilhões, o que representa crescimento de 9,2% em relação ao mesmo período em 2019. Com importações de US$ 7,219 bilhões, o saldo da balança comercial do setor no período é de US$ 53,974 bilhões.
 
Segundo projeção da Cogo – Inteligência em Agronegócio, as exportações do agronegócio brasileiro devem atingir um recorde de US$ 105,7 bilhões em 2020. Com importações estimadas em US$ 12,2 bilhões, o saldo da balança comercial do setor ficará em US$ 93,5 bilhões – o que, se confirmado, será um recorde.
 
 
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS