OPINIÃO: Um corrupto querendo dar lição de moral!

Por Valdemir Caldas

Como costuma acontecer em circunstâncias dessa natureza, sempre que as fontes que ainda restam e vivem em permanente estado de alerta contra a corrupção que infecta os mais diferentes setores da administração pública, aqui e alhures, o autor da falcatrua geralmente sai-se com a desculpa esfarrapada de que está sendo alvo de perseguição por parte de adversários e, o que é pior, ainda investe contra a honra e a dignidade daqueles que o acusam, quando, na verdade, deveria tentar provar sua inocência.

 

Esse é o caso emblemático de um ex-presidente da República Federativa do Brasil. Depois de passar uma temporada preso na sede da Policia Federal, em Curitiba, pelo cometimento de vários ilícitos, o dito cujo passou a atacar instituições como o Ministério Público Federal e a Polícia Federal. Agora, corre, nas redes sociais, um vídeo em que o ex-detento aparece tentando ensinar ao presidente Jair Bolsonaro como proceder para enfrentar a pandemia do coronavírus que se espalhou pelos quatro cantos do país. O seu comportamento brejeiro não tem nada de novo. A não ser que se considere o desespero uma prova necessária de que, por mais alto o cargo ocupado por uma pessoa, ela não pode arvorar-se a divindade, nem ter a intimidade que quase todas aparentam com os deuses.

 

Nesse sentido, a demência do ex-presidente ante ao cipoal de denúncias contundentes apresentadas pelas instituições que ele teima, em vão, desmoralizá-las, presta-se à constatação de uma trivialidade. Quando se observa conduta como essa de um cidadão que já passou pelo mais alto cargo da República, vestindo o manto esfarrapado de defensor das classes menos favorecidas, não resta dúvida de que ele merece o desprezo e a condenação popular. Um corrupto querendo dar lição de moral! Onde já se viu isso! Só mesmo no Brasil.

 

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS