BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

OPINIÃO DE PRIMEIRA – Este ano tem eleição, é bom que os vereadores lembrem disso!

COLUNA

09 de Janeiro de 2014 às 08:24

Foto: Divulgação

Não se pode ignorar que há uma grande torcida das pessoas de bem desta Porto Velho, para que prevaleça a decisão judicial de anular a sessão que livrou todos os vereadores denunciados na Operação Apocalipse. Até agora, não se compreende como os representantes do povo na Câmara Municipal, com suas obrigações de prestar conta aos cidadãos e cidadãs, optaram por virar as costas aos seus eleitores e deixar que todo o legislativo municipal fosse execrado pela opinião pública. Todos acabaram entrando no baleio de gatos, porque para a população, todos são culpados, mesmo isso sendo uma injustiça com quem quer ter um mandato digno. Agora, na esfera judicial, pode-se esperar nova correção do grosseiro erro. A Câmara da Capital tem mais ou menos 12 dias para contestar a decisão que cancelou a sessão e derrubar os argumentos da sentença. Depois disso, ainda em primeira instância, o juiz pode decidir. Haverá outros recursos, mas, para não sangrar mais do que já sangrou, não seria o caso dos nossos vereadores aproveitarem a segunda chance e fazerem a limpeza que a coletividade exige?

Claro que não é fácil julgar seus pares. Julgar um amigo, um conhecido, um pai de família, alguém com quem se conviva no dia a dia. O que aconteceu na Câmara de Vereadores e na Assembleia Legislativa, sob o ponto de vista humano, é compreensível. Mas não o é sob os olhos da comunidade. As pessoas de bem querem ver as coisas passadas a limpo; quer que os culpados sejam punidos e que a classe política assuma seus erros. Há o julgamento da Justiça - que cada vez mais se imiscui nos poderes, já que eles não agem e não cumprem suas obrigações - e há o julgamento das urnas. Pode-se até ganhar no primeiro, mas o segundo é implacável. E é sempre bom lembrar que daqui a alguns meses há eleição...

PROBLEMA ANUNCIADO

Não se precisa ter bola de cristal para saber que algumas coisas vão acontecer. Os problemas com os gastos da iluminação de Natal em Porto Velho eram tão óbvios, que surpreendeu pouca gente a decisão do Tribunal de Contas do Estado de impedir qualquer pagamento pelos serviços, que custaram mais ou menos 800 mil reais. O conselheiro Wilber Coimbra ainda ironizou: porque não se fez licitação, se o Natal é comemorado há 2 mil anos na mesma data? Mais um rolo para o prefeito Mauro Nazif desenrolar....

AMORIM ATACA

Sempre que Ernandes Amorim fala, sai alguma declaração bombástica. No site tudorondonia, que tem feito várias  matérias jornalísticas polêmicas,  Amorim bateu firme e fez várias acusações contra o governador Confúcio Moura. Mas suas mais duras críticas foram contra o Ministério Público. Ele afirmou que fez denúncias ao Conselho Nacional de Justiça e ao Conselho Nacional do MP, mas até agora não obteve resposta. Amorim pode ter vários defeitos, mas ter medo certamente não é um deles...

SOBROU DINHEIRO

César Cassol conseguiu quase um milagre nas finanças da sua cidade, Rolim de Moura, em um ano de governo. Não só pagou mais de 12 milhões em dívidas, deixadas por seu antecessor, incluindo salários atrasados do funcionalismo, como encerrou 2013 com um saldo positivo de 4 milhões de reais nos cofres da Prefeitura. Conseguiu pagar tudo, tocar obras e planejar muito coisa nova para 2014. Quem dizia que César poderia se dar mal como administrador, errou feio. No primeiro ano - e os números comprovam isso - os resultados foram muito positivos.

AVANÇO ZERO

O ano começou sem qualquer avanço concreto na questão da transposição. Discursos e promessas não faltam, mas na hora H, nada é cumprido. O agora deputado federal Amir Lando percorreu a mídia, dizendo que os demitidos no governo Bianco teriam direito. Pode até dizer e defender seu ponto de vista, o que o fará com brilhantismo, porque sabe das coisas. Mas na vida real, nada vai mudar. A União está colocando todos os obstáculos possíveis não só naqueles que já têm direito líquido e certo, imagine-se nos demais, que não fizeram parte da PEC inicial!

CONDIÇÃO ANIMAL

Os animais que comandaram atos de violência e selvageria no Maranhão e que queimaram uma criança de seis anos, continuarão sendo animais, não importa o que lhes aconteça. São desgraçados anormais, sem perspectiva de voltarem à condição humana. Mas serão protegidos, de todas as formas,  pelos defensores dos direitos dos bandidos, que jamais movem uma palha para defender o direito à vida de verdadeiros seres humanos, como a menininha barbaramente assassinada. E o governo brasileiro só fala em Copa do Mundo e eleições!

NÃO PAROU

Tempo de férias, para quase todos. Entre os postulantes ao Governo, em outubro próximo, quem mais tem se mexido, mesmo nesses tempos de parada geral, é o ex-senador Expedito Júnior.  Ele percorre cada canto do Estado, visitando aliados, buscando outros, dando entrevistas a Tvs, rádios, sites e jornais impressos. Não pára! Quem conhece Expedito, sabe que o período todo em que ele ficou afastado da política, será recompensado pelo esforço que fará como candidato, logo que seu nome for oficializado. Mas ele já está na estrada, como pré, há bastante tempo...

PERGUNTINHA

Que brutalidades, selvagerias e ações covardes os criminosos terão que cometer neste país, para que o governo e o Congresso acordem, para acabar com a guerra decretada contra as pessoas de bem?

 

 

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS