Momento Lítero Cultural - Por Selmo Vasconcellos

Momento Lítero Cultural - Por Selmo Vasconcellos

Foto: Divulgação

 

MARCUS MENDONÇA DANIN – Porto Velho, RO – Nosso homenageado.

O nosso poeta Marcus Mendonça Danin, representa e divulga a literatura do nosso Estado de Rondônia para todos os quadrantes do Brasil e também em vários países.

Só mesmo um grande poeta/um poeta grande para tal proeza.

 

Para o meu grande amigo e Mestre

Selmo Vasconcellos!

 

A NATUREZA CHORA

 

Minh'alma repousa quando por ti sou

acalentado, por ti meus olhos vicejam,

eternamente enamorados!

Quando me abraças com teus braços de rio

Me acaricias com a suavidade de tuas brisas

Me enternece com tua solidariedade arbórea

Quando decantas tua beleza na singeleza

sonora dos pássaros...

Nos arroubos intempestivos do vento!

Em tua face rebrilham os fulgores dos astros

A inclemência vital do nosso monarca solar

Abrigas tanta beleza em teus entardeceres

de escarpas escarlates, teus plenilúnios poéticos

Tuas auroras boreais, teus gêiseres e vulcões

Teus azuis oceânicos, teus vegetais balsâmicos

O ondular fragrante de tuas flores, inebriantes

O vaguear incessante dos teus filhos viventes

Dentre eles teu predador implacável,

o "homo sapiens" o matricida cruel que vai

te dizimando aos poucos

Minando tuas forças, te desfigurando

A Natureza triste se transformando, como

um pássaro em uma gaiola:

Ela não canta, desencanta...

E chora...

***

POESIA POUSADA

 

Diáfano céu

desabrochando

diamantes voadores

 

Lapidando, decantando

o encanto das manhãs

na alvura enregelada

 

Sob olhares âmbares

recôndito de vagos sóis

a soberania silente

da poesia pousada

 

Revelando o que há

de mais belo e sagrado:

a realeza da natureza

imaculada!

***

ADEUS TOTÓ

 

Totó partiu, foi correr, foi

se esbaldar pelos campos

do senhor...

Levou um pedaço do meu

coração e deixou em meus

olhos chorosos, o rebrilho

molhado da gratidão, por ter

me dado tantos momentos

felizes, por este amor tão

sincero e fiel, que só transborda

da alma amorosa de um cão...

Te amo totó, vá em paz meu filho...

***

A MARCHA DAS MAIS GARRIDAS

 

Elas trazem a esperança do campo, a não

violência, a resiliência

Elas trazem em suas vestes o pó árido

dos sertões!

A herança heróica da resistência quilombola!

A tez tostada e sofrida da índia guerreira!

A vontade férrea da mulher sertaneja!

Os olhos aquosos, porém pertinazes da

mulher pantaneira!

As mãos calosas e cálidas das Margaridas,

Marias, Joanas e Rosas pálidas!

Elas trazem a coragem de Dorothy Stang

e o clamor das vítimas de Corumbiara!

O canto plangente das lavadeiras, ecoando

em todas as beiras, rios, estradas, veredas,

como se aboios fossem...

Elas vem do Sul, do leste, do oeste, do norte

Elas fogem do preconceito, das humilhações,

do feminicídio, da banalidade da morte...

Apesar das pedras e espinhos, tão corriqueiros

em seu árduos caminhos

Elas trazem sonhos, muitos sonhos, apesar dos olhos tristonhos...

Em seus semblantes, às vezes risonhos,

fulguram a fé inabalável de alvíssaros porvires

Em que a igualdade e a justiça, enfim

alvoreçam nos nebulosos céus desta

gigantesca e injusta nação!

Elas ainda acreditam nas flores vencendo

a opressão...

Elas são as mulheres do Brasil!

***

Parabéns

as Deusas soberanas do Universo, a

Obra-prima do criador, as majestosas e inigualáveis mulheres!

 

ELA

 

Ela tem nos olhos

Girassóis e lágrimas de lua

Tem na voz bramido felídeo, ciciar

de ninar, arrulhos de acasalar

Trás no veludo das mãos, refresco

de chuva, carícias de brisa,

semeio de versejar!

Em seu bojo de rio voador, resguarda

o milagre fecundador dos meus sonhos

Enche de garças meus lacustres

pensamentos tristonhos

Descerra sobre a planície desértica que

em mim a solidão encerra, negra nesga

de astros faiscantes, noites com sóis

delirantes!

Lambuza de mel meu paladar suplicante!

Ela corporifica o divino e o belo

O profano e o singelo, luxúria e flor

Ela tem o dom de polinizar, espargir

dulçores, enleios, fulgores,

a esvoaçar seus mistérios, sortilégios

e fascínio, no venturoso céu do meu viver...

Com seus radiantes arroubos poéticos

Ela faz minha arrebatada alma cativa:

porejar, florir, sorrir...

e de amor se perder...

***

Missiva

 

em uma carta recheada

de palavras sonhadas

salpintadas de versos

rastros de mistérios,

expressões digitais

extrassensoriais,

deslindando paisagens

feéricas, vergéis, aromas florais...

 

vocábulos pulsantes,

vibrantes, desprovidos de métrica

—escritos de amor —dispensam

rigor, missiva poética...

 

letras engalanadas, afluídas

da nobreza das tuas mãos,

guardiãs da eloquência

do teu olhar, enlevo arrebatador,

aflorando matizes de dias felizes

relevando o relevo

sem par em luz e cor

 

nuvens sedosas, saudosas,

escorregando no céu oloroso

do papel, desfraldando afetuosidade,

desabrocho de lua em flor,

buquê de bem-querer,

chuva lacrimejando asas,

no douro desnudado das manhãs,

se insinuando, solfejando

encanto, dulçor, acalanto

 

uníssona sinfonia ondulando

a policromia que emoldura

os girassóis

pincelando magia nas cercanias

dos arrebóis

 

Idílio que nem a distância

ofusca o brilho

espantando a letra

fria da ausência

desfolhada nos descaminhos

da existência

 

ensejando Iluminuras

manuscritas, nas entrelinhas

do alvorecer

além das fronteiras,

das sem-razões do amor

impossível de descrever...

***

Direito ao esquecimento

Em um 2º turno entre candidatos de direita, em quem você votaria?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública. Vote quantas vezes quiser!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS