BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

Momento Lítero Cultural - Por Selmo Vasconcellos

Por Selmo Vasconcellos

Por Selmo Vasconcellos

02 de Outubro de 2020 às 10:55

Foto: Divulgação

ANIBAL BEÇA – Manaus, AM – Em memória

13 de setembro de 1946 – 25 de agosto de 2009.

Jornalista. Poeta, tradutor, compositor, teatrólogo e vários livros publicados.

 

HAICAIS extraídos do livro “FOLHAS DA SELVA”, gentilmente enviado pelo autor em 2006.

 

Manhã de chuva –

as saúvas encharcadas

marcham lentamente.

***

De repente folhas

caminham em fila na trilha –

formigas tucandeiras.

***

Bênção para os olhos –

na queimada da floresta

a orquídea resiste.

***

No banzeiro do rio

bêbadas bandejas verdes –

as vitórias-régias.

***

Triste natação –

peixes fogem da poluição

para morrer na praia.

***

Ao passar a chuva

abre o sol timidamente

um claro sorriso.

***

Girassol na tarde

se curva em reverência – 

sol se vai.

***

Seis horas da tarde –

sons de cigarras prolongam

os sinos do templo.

***

Pétalas do ipê,

tapete roxo no chão –

o monge passeia.

***

Trovão denuncia

a escrita de fogo no céu –

chuva anunciada.

***

Olhos marejados –

saudade se misturando

aos pingos da chuva.

***

Mil gotas de luz

no rumor da cachoeira –

água cristalina.

***

Jogando a tarrafa

caboclo desfaz a lua –

pesca estrelas de escamas.

***

Cochicho de folhas –

varre o vento na calçada

secas lembranças.

***

Em sua beleza

impossível não nomeá-lo –

lírio do campo!

***

Verão vermelho.

Já é noitinha e o sol ainda

esquentando a praia.

***

Quarta-feira ingrata –

dorme embaixo da marquise

o mendigo de sempre.

***

Um susto gelado –

a perereca num salto

me beija no braço.

***

O ninho vazio

deixa a arvore sozinha –

no céu asas novas.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS