BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

FUNDO ELEITORAL: “Acabem com as eleições e invistam na saúde”, afirma vereadora Ada Dantas

Ada Dantas ressaltou que não utilizou fundo eleitoral para ser eleita vereadora de Porto Velho, e que caso tenha eleição esse ano mesmo com toda essa crise, não estará utilizando novamente

ASSESSORIA

27 de Março de 2020 às 16:40

Foto: Divulgação

Em janeiro deste ano, o Governo Federal sancionou integralmente a Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2020, incluindo o valor de R$ 2 bilhões de reais para financiar as campanhas dos candidatos nas eleições municipais que estão previstas para ocorrer em outubro. Além disso, as siglas partidárias contam com mais R$ 1 bilhão de reais do Fundo Partidário para as despesas com atividades das legendas. A vereadora Ada Dantas Boabaid (PMN) apoiou a propositura de se usar os recursos do Fundo Especial de Financiamento de Campanha, popularmente conhecido como “Fundão Eleitoral”, no combate ao novo Coronavírus. A propositura foi feita pelos senadores Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Major Olimpio (PSL-SP).

 

Ada Dantas ressaltou que não utilizou fundo eleitoral para ser eleita vereadora de Porto Velho, e que caso tenha eleição esse ano mesmo com toda essa crise, não estará utilizando novamente, porque isso não é justo.

 

Nesta semana a vereadora esteve realizando fiscalizações na Policlínica Ana Adelaide, Posto de Saúde Hernandes Índio e Unidades de Pronto Atendimento da zona leste e zona sul de Porto Velho, para verificar as condições de trabalho dos profissionais da área da saúde, bem como apurar informações acerca da quantidade de médicos que estão atendendo a comunidade.

 

Na Policlínica Ana Adelaide, localizada no Bairro Pedrinhas, Ada Dantas foi informada que um dos médicos que tratava dos pacientes está com suspeitas de ter sido infectado com o Coronavírus. Outros quatro médicos encontram-se no quadro de risco.

 

Na Unidade de Saúde da Família Ernandes Índio, localizado na Avenida Mamoré com Avenida José Vieira Caúla, quatro médicos estão em quarentena, um médico está com suspeitas de estar infectado com Coronavírus e apenas um médico está realizando atendimento. A vereadora constatou ainda que a vacina H1N1 para idosos está em falta.

 

Na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) localizada na Avenida Mamoré com Avenida Rio de Janeiro, cinco médicos estão prestando atendimento e a equipe médica tenta realizar mudança no protocolo de atendimento, tendo em vista a grande quantidade de pacientes que buscam a UPA com sintomas de Coronavírus.

 

Já na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Avenida Jatuarana com Rua Urtiga Vermelha, Ada Dantas foi informada que quatro médicos estão prestando atendimento aos pacientes e que há quatro respiradores disponíveis para pacientes que estejam infectados com Coronavírus e necessitem deste equipamento. Passaram pela UPA zona sul, nas últimas 24 horas, 38 pacientes com problemas respiratórios e três realizaram coletas para realização de exames que irão constatar ou descartar Coronavírus.

 

Ada Dantas destacou a falta de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e recursos humanos para que as unidades de saúde possam atender a população. “Porto Velho ainda está consideravelmente tranquila nos casos de Coronavírus porque boa parte da população está respeitando os decretos, tanto estadual quanto municipal, para que fiquem em casa, de quarentena”, relatou a vereadora.

 

Tendo em vista a distância de Porto Velho da cidade de São Paulo, onde são realizados os testes para Coronavírus, no Instituto Adolfo Lutz, a resposta para os pacientes é bastante demorada, girando em torno de sete dias. Ada Dantas salienta que a resposta mais rápida para os pacientes, bem como para a Secretaria Municipal de Saúde de Rondônia (Sesau/RO) pode ajudar no tratamento para a cura do vírus. “É necessário que a Sesau esteja constantemente atualizando os números, afinal, a falta de informação pode prejudicar a população. Temos quase 585 casos de pacientes com sintomas iguais aos das pessoas que testaram positivo para Coronavírus, porém, nem todos fizeram os exames tendo em vista o procedimento só ser realizado em pacientes que já estão em situação de urgência, e isso não pode ser aceito”, comentou Ada Dantas.

 

Finalizando, a vereadora comentou sobre estado e município estarem se preparando para que em breve a rotina dos cidadãos possa voltar a normalidade. “Nosso sistema está sendo adequado para que nos próximos 15 dias de quarentena nossos cidadãos voltem, aos poucos, ao seu trabalho, os filhos frequentem escolas, mas claro, tudo vai depender dos próximos números de casos confirmados em Porto Velho. A quarentena é necessária para evitar que a pandemia confirme ainda mais casos em nossa cidade”, finalizou Ada Dantas.

 

 

 

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS