BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

Menor confessa ter matado professor e ex-namorada

Menor confessa ter matado professor e ex-namorada

Da Redação

08 de Dezembro de 2007 às 08:24

Foto: Divulgação

Os menores que foram presos em Jaru pela PRF nesta quarta-feira, 06/12, após terem realizado um seqüestro relâmpago foram recambiados ao município de Ariquemes e já foram ouvidos pelos Delegados, tanto do 1º DP como do 2º DP. *Ambos confessaram uma série de crimes praticados em Ariquemes. Um dos menores afirmou ter cometido seis homicídios, inclusive afirmou ter matado sua ex-amásia no setor 09. Relembre o caso que teve como vítima Leonor O crime de homicídio que teve como vítima Leonora Fonseca, 33 anos, que foi executada com nove tiros na Rua Rio Branco, residência de nº 5263 no setor 09 às 13:30 horas do dia 03/10, já está esclarecido. Segundo o Delegado do 2º DP Dr. *Thiago Flores, a sua equipe de investigação já chegou ao autor do crime e foi identificado como um menor de 17 anos. Segundo foi apurado, a vítima Leonora teria se amasiado com o assassino a um ano atrás. Neste relacionamento ela teve um filho do acusado, mas o relacionamento era marcado por constantes brigas, chegando a separação, separação essa que não era aceita pelo acusado. Leonora abandonou o acusado e foi morar em Cacoal, onde conheceu um outro rapaz e passou a namorar com o mesmo. Quando o menor soube que Leonora teria arrumado outra pessoa, o mesmo foi a Cacoal e matou o rapaz. Apesar de Leonora ter terminado o relacionamento com o rapaz, a vítima era muito amiga da mãe do homicida, e no dia do crime a mesma foi a casa de sua ex-sogra com o objetivo de buscar seu filho e levá-lo para Cacoal.* Ao chegar na casa de sua ex-sogra, situada na Rua Rio Branco, nº 5263 no setor 09, às 13:30 horas do dia 03/10, passou a conversar com as pessoas que ali estavam, foi quando chegou o assassino na companhia de outro homem. Leonora correu para o quarto para fugira do acusado, mas ela foi perseguida e executada a tiros de arma de fogo. A Perícia compareceu no local e constatou que Leonora foi executada com três tiros no ouvido lado esquerdo, dois disparos no olho esquerdo, dois tiros na barriga lado esquerdo, dois tiros na bacia lado esquerdo e um tiro nas costas. Foram encontrados seis projéteis. O assassino chegou a ameaçar seus parentes caso alguém contasse que o mesmo tivesse matado sua ex-mulher e em seguida fugiu na companhia do outro elemento. Mistério Após os trabalhos da Perícia e da Polícia, o corpo da vítima foi liberado. *A Polícia encontrou no local do crime somente seis projeteis, mas horas mais tarde, alguém compareceu na Delegacia afirmando ter encontrado ao lado do corpo uma carta supostamente escrita pelo assassino com a seguinte afirmação. “Isso é só o começo. Ainda há muito por vir, até que eu tenha certeza que a morte do meu pai foi realmente vingada e que todos os envolvidos foram mortos. E você, desgraçado, que mandou, vai ser o último da lista.” Na carta havia desenhado quatro caixões, cada caixão com um número, simbolizando quatro pessoas. A Polícia investiga se a carta foi deixada pelo assassino ou foi implantada por outra pessoa no local do crime *VEJA TAMBÉM: * DESCASO - Prefeitura de Ji-Paraná cria lixão em bairro residencial * Polícia de Machadinho prende homicidas que atearam fogo em três corpos
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS