BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

OITO DÉCADAS: Lendário esportista, desportista e radialista Wálter Santos chega aos 80 anos

Wálter falou ao Blog 'Umas e Outras' sobre as oito décadas bem vividos

BLOG UMAS E OUTRAS

13 de Agosto de 2020 às 08:38

Atualizada em : 13 de Agosto de 2020 às 08:41

Foto: Arquivo Pessoal | Walter Santos ao lado de um de seus ídolos Luciano do Vale - anos 90

O personagem, nasceu no dia 14 de abril de 1940, portanto, nesses 80 anos viu, ouviu e estudou vários períodos comportamentais na região norte, e porque não dizer em todos os quadrantes desta nação chamada Brasil. Falar em nação ele cita uma rubro-negra - na verdade nem precisava -, mas enfim, ele pode..,
 
Vamos ao bate-papo
 
Ele não foi apenas um jogador, mas cracaço de futebol, excelente no futsal, excepcional no voleibol e diferenciado no tênis de mesa.
 
Foi campeão diversas vezes por Moto Clube e Ferroviário. O zagueiro e meio campista Walter Santos Barbosa, jogando pelo Moto Clube foi um dos quinze atletas da região norte a primeiro jogar no Maracanã, diante de 144 mil torcedores, contra a seleção da Petrobrás, na preliminar de Brasil x Colômbia pelas Eliminatórias da Copa Mundial de 1970, fazendo um golaço, de falta, no empate de 3 x 3.
 
Foi presidente de Federação de Voleibol de Rondônia durante 10 anos (l978 a l987), galgando os títulos brasileiros: Seleção adulta em Cuiabá (masculino); campeão brasileiro infanto-juvenil masculino e vice-campeão brasileiro no feminino em São Luiz do Maranhão.
 
Criou e coordena, há 31 anos, o campeonato Master de Porto Velho. É o mais longevo locutor esportivo ativo no Estado, tendo iniciado na Rádio Difusora do Guaporé, na década de l960, e pode encerrar a carreira na Rádio Transamazônica FM -105.9 onde comanda o programa Show de Bola, diariamente.
 
Fez parte por 27 anos do aplaudido sexteto do rádio esportivo formado por João Dalmo, Walter Santos, Miguel Silva, José Ribamar, Águido Melo e Valmir Miranda. Rodou o Brasil transmitindo futebol dos times de RO em brasileiro, Copa do Brasil e jogos da Seleção Brasileira, Copas São Paulo, e de voleibol nacional.
 
Ao chegar aos 80 anos (14 de abril de 2020), Walter Santos Barbosa se diz feliz por tudo que fez pelo desenvolvimento desportivo de RO, mas com a saúde um pouco abalada. Ele é o entrevistado especial de hoje do Blog do radialista Luis Carlos Pereira.
 
BLOG – Várias manifestações foram programadas por seus amigos, entre eles Águido Melo que organizou um quadrangular de futebol com as participações de Moto Clube, Ferroviário, 9 de Julho e Seleção da Imprensa Master para festejar seus gloriosos 80 anos de vida, mas a Pandemia do Coronavírus que assola o país não permitiu. Que você achou disso?
 
Walter Santos – Muito interessante! Mas acho que ainda há tempo para fazermos uma festa de arromba com o torneio e comemoração na sede do Ferroviário, com a presença da velha guarda, boleiros, grupo de samba/forró, entre outros. Vamos aguardar essa pandemia passar, se Deus quiser, para nos divertir.
 
BLOG – O tempo passa rápido, e tudo o que você fez ao longo desses anos no esporte e pelo esporte devem estar bem guardados em sua memória?
 
Walter Santos – Sem dúvida. Foram atividades super importantes em minha vida, e se pudesse voltar ao tempo faria tudo de novo, mesmo assim, com a força de Deus continuamos no batente (rádio) fazendo o que mais gostamos, mais e mais.
 
BLOG – Você destacaria um grande evento marcante em sua carreira esportiva, que guarda com recordação?
 
Walter Santos – Não só um, mas pelos menos quatro: Jogar no Maracanã lotado, e ainda marcar um golaço de falta; Derrotar o grande Club Deportivo Jorge Wilstermann, campeão boliviano por 1 x 0, em Riberalta em 1963;
 
Receber a mais importante comenda do Estado – “Medalha Marechal Rondon” – pelos serviços prestados ao esporte; E fazer um gol de cabeça, sentado, no Guarani, na vitória do Ferroviário por 10 a 1, no Campeonato Municipal de l963.
 
BLOG – Que comparação você faz do futebol amadorístico (até 1988) com o atual futebol profissional?
 
Walter Santos – Posso garantir que são duas fases distintas. A época amadora foi gloriosa, glamorosa e com aparecimentos de grandes atletas talentosos. Já a era Profissional é outra história. Maior compromisso dos times, além da presença dos clubes do Estado em competições nacionais em todas as categorias, como ocorrem com outros estados. Se o amadorismo é passado, o melhor agora é vivermos o presente com o nosso profissional competindo também em nível nacional.
 
BLOG – Você é a favor ou contra a permanência do presidente da FFER, Heitor Costa continuar no cargo por mais de 30 anos?
 
Walter Santos – Pergunta interessante. Sou a favor, pois teve méritos até aqui de manter a federação bem estruturada e organizada, voltada exclusivamente para o futebol. Além disso, firmou-se entre seus filiados, responsáveis por sua manutenção no cargo até hoje. Contestar seu trabalho é do próprio ser humano.
 
BLOG – Por seu talento em todas as modalidades que praticou como futebol, futsal, voleibol e tênis de mesa você sempre é chamado por centenas de torcedores, dirigentes e dezenas de membros da imprensa como verdadeira LENDA do nosso esporte, por sua disparidade técnica, com inúmeros títulos conquistados nos times que atuou, além de eleito inúmeras vezes como craque dos campeonatos. Eles estão certos?
 
Walter Santos – Estudei bastante ética. Sei que fiz o máximo em campo e fora dele e sempre fui elogiado por tudo que fiz no esporte e na radiofonia. Mas deixo a critério de vocês da imprensa, dirigentes, jogadores e fãs responsáveis por esta indicação.
 
BLOG – Pergunta que não quer calar: Quem é o melhor clube do futebol brasileiro?
 
Walter Santos – Tá na boca da nação brasileira – O mengão campeão do meu coração!
 
BLOG – Pra encerrar esse bate papo, tomamos conhecimento de que sua saúde voltou a estar em xeque. Para alento de seus milhares de colegas, amigos, simpatizantes e fãs, a saúde de Walter Santos está ou não comprometida?
 
Walter Santos - Vejam bem, a partir dessa idade ninguém pode dizer que estar 100%. Pensei que chegaria aos 80 anos inteirão, mas isso é da idade - acima de tudo uma proposta do nosso Papai do Céu. Por isso, acalmem-se a tempestade vai passar, e logo estarei pisando nos gramados para jogar o melhor futebol. Penso grande!
 
(*) Crédito total ao Jornalista Águido Melo, que estava com esse material desde o mês passado. Walter Santos inclusive concedeu uma entrevista ao nosso Sport.Com do Rondoniaovivo juntamente comigo e o Jornalista Wanderley Correa. Obrigado Walter, grato Águido.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS