ESPAÇO ABERTO: Governo de Rondônia ignorou alerta que poderia ter evitado o caos na saúde

Confira a coluna de Cícero Moura

ESPAÇO ABERTO: Governo de Rondônia ignorou alerta que poderia ter evitado o caos na saúde

Foto: Divulgação

REGISTRO
 
Além de eu não esquecer o que falo, tudo que escrevo também fica registrado. Então, não tem como desdizer ou apagar o que é público. A situação triste e trágica vivida por nosso estado foi preconizada lá atrás, quando dava tempo para se tomar todas as medidas possíveis.
 
CASOS
 
Durante entrevista coletiva no Conselho Regional de Medicina de Rondônia( Cremero), em março do ano passado,  que não teve a participação do Governo e nem da Secretaria Estadual de Saúde por pura soberba, foram apresentados números que davam conta sobre onde a pandemia poderia chegar.
 
CASOS 2
 
Na época, a professora da Unir, Ana Escobar, foi chamada de alarmista e eu de mentiroso por um grupo de puxa saco que dá plantão, não tenho certeza se realmente aparecem para trabalhar, no Centro Político Administrativo (CPA).
 
ESTUDO
 
Usando dados técnicos, a professora Ana fez duas projeções. Uma otimista que apontava a possibilidade de Rondônia chegar a pouco mais de 134 mil e 500 casos de pessoas infectadas pelo coronavírus. 
 
ESTUDO 2
 
Na projeção pessimista, o levantamento apontava a possibilidade do registro de 500 mil casos da doença em Rondônia. 
 
RAIVA
 
O estudo sério e de alerta feito pela professora Ana foi motivo de chacota e de ameaças à ela em redes sociais. Como sempre, os covardes e puxa sacos que se escondem atrás dos fake News escreveram barbaridades contra a professora.
 
REALIDADE
 
Um ano após a chegada do vírus ao Estado, os números são piores do que se esperava. A doença se espalhou assustadoramente fugindo da estatística mais ponderada.
 
SUPEROU
 
No caso da projeção positiva, ela já ficou para trás faz tempo. No boletim atualizado desta segunda-feira (29), a Sesau informou 184 mil e 527 casos confirmados em Rondônia. Quase 50 mil infectados a mais do que previa a nobre professora. 
 
TRÁGICO
 
Conforme acompanhamento semanal que a professora Ana e sua equipe desenvolvem na Unir, o número de casos ainda vai continuar aumentando por um tempo. A professora enfatiza que com a chegada de vacinas o número de infectados talvez não atinja, oficialmente, a marca de 500 mil pessoas.
 
JÁ PASSOU
 
No entanto, o número de meio milhão de infectados em Rondônia já pode ter sido ultrapassado, se for levado em conta estimativa feita pelo médico-cirurgião Sidney Klajner, presidente do Hospital Albert Einsten, de São Paulo.
 
ENTENDIMENTO
 
Segundo o cirurgião, para cada caso de infectado haveria outros 15 casos não rastreados. Ele afirma ainda que os serviços de saúde sempre enfrentaram subnotificações, ou seja, não se têm o registro de todos os casos.
 
SEM CONHECIMENTO
 
Sidney Klajner esclarece também que ficam fora dos registros os assintomáticos, pessoas que passam o vírus adiante sem nem mesmo saber que foram infectadas. 
 
LEVANTAMENTO
 
Os  dados pesquisados e atualizados pela Unir tem sido usados pela Secretaria Municipal de Saúde para desenvolver as ações de combate à pandemia. Isso revela a importância que o município dá para o estudo de impacto do vírus.
 
OCUPAÇÃO
 
Outro dado interessante da pesquisa é que a demanda por internação, durante toda a pandemia, passaria de 6 mil pacientes sendo que haveria necessidade de pelo menos 548 UTIs. 
 
SITUAÇÃO ATUAL
 
Atualmente o Estado dispõe de 342 leitos de UTI em toda rede estadual, incluindo particulares e convênios, sendo que até às 13h de ontem, 96 pessoas aguardavam vaga em UTI. 
 
SITUAÇÃO ATUAL 2
 
Se o estudo da professora fosse levado a sério pelo governo, Teríamos todos os pacientes que precisavam de UTI, 448, até segunda-feira, devidamente internados e haveria ainda 100 vagas disponíveis.
 
ABSOLVIDOS
 
A Justiça Eleitoral de Rio Crespo, região de Ariquemes, absolveu o prefeito Evandro Epifânio de Faria e a vice-prefeita Cassiane Andrade Alves, da acusação de uso da máquina pública durante a campanha eleitoral do ano passado.
 
CASO
 
Segundo a denúncia, Epifânio e Cassiane, que concorriam à reeleição, teriam feito propaganda política divulgando em redes sociais benefícios destinados ao município para o combate à pandemia. 
 
DEFESA   
 
Segundo os advogados Juacy Loura e Manoel Veríssimo, do Escritório Loura, Almeida e Ferreira Neto, que defenderam o prefeito e a vice-prefeita, em nenhum momento houve intenção dos investigados de fazer propaganda política.  
 
AÇÃO
 
As postagens em redes sociais, de acordo com a defesa, apenas  evidenciaram que a administração do município de Rio Crespo estava adotando providências durante o período de calamidade pública decorrente da contaminação pelo COVID-19.
 
INFORMES
 
Os advogados anexaram ao processo informações de utilidade pública onde, por exemplo, a população estava sendo avisada sobre entrega de EPIs e de micro-
ônibus para transporte de pacientes infectados com coronavírus.
 
EDUCAÇÃO
 
Ainda durante o pleito, a prefeitura também divulgou notícia sobre distribuição de medicamentos e entrega de cestas de alimentação da merenda escolar em razão da paralisação das aulas presenciais nas escolas públicas.
 
DECISÃO
 
O juiz eleitoral, Alex Balmant, julgou improcedente a ação, alegando que não houve nenhum tipo de conduta abusiva a ser apurada.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

R E Eletrodiesel

R E Eletrodiesel

R E Eletrodiesel

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS