CONSTRANGIMENTO: Empresária rondoniense aciona a polícia após ser confundida em vídeo pornô

Ela disse à reportagem que, como sua loja tem o mesmo nome da clínica veterinária sulista, cuja dona se envolveu no episódio sexual, ela vem enfrentando constrangimentos e prejuízos

Folha do Sul Online

18 de Fevereiro de 2020 às 11:28

Foto: Divulgação

Uma coincidência de nomes levou uma empresária do segmento pet em Vilhena a acionar a polícia, após um vídeo pornô começar a ser compartilhado em grupo nos WhatsApp em Vilhena. As imagens mostram um homem e duas mulheres, supostamente da cidade de Maraú (RS), em cenas em ato sexual.


 
O Folha do Sul Online ligou para a comerciante e ela confirmou que foi à polícia junto com o marido registrar a ocorrência, pois vem sendo confundida com a médica veterinária gaúcha que aparece no filme pornô.


 
Ela disse à reportagem que, como sua loja tem o mesmo nome da clínica veterinária sulista, cuja dona se envolveu no episódio sexual, ela vem enfrentando constrangimentos e prejuízos. “Atuo no ramo há 20 anos e tenho uma filha adolescente. Não tenho nada a ver com o que aconteceu no Rio Grande do Sul. Meu marido está tão indignado que foi comigo prestar queixa na polícia”.


 
As imagens da orgia continuam publicadas em redes sociais e sendo disseminadas atrás do WhatsApp, rendendo centenas de comentários sobre o casal gaúcho e a parceira deles.


 
Pessoas que compartilharem o material pornográfico e fizerem referências indevidas à comerciante vilhenense podem responder na justiça e, se condenadas, terão que pagar indenização por danos morais.

Direito ao esquecimento