BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

Se recuperando após atentado, radialista diz que não mudará seu jeito polêmico de trabalhar

Ainda falando com dificuldade devido ao tiro que atingiu sua boca, onde ainda tem uma bala alojada no maxilar, o radialista falou um pouco sobre o seu futuro profissional.

Anoticiamais

23 de Abril de 2018 às 09:55

Foto: Divulgação

O radialista jaruense Hamilton Alves do programa “Abrindo o Jogo” da rádio Nova Jaru FM, que foi vítima de tentativa de homicídio na tarde desta sexta-feira (20) enquanto conduzia sua caminhonete Chevrolet S10 pela BR-364, sentido Ouro Preto do Oeste, onde reside, .

 

Hamilton, que havia completado 50 anos um dia antes do atentado, sofreu uma emboscada na altura do trecho conhecido como “Curva da Morte” ao diminuir a velocidade para passar na lombada, e foi atacado pelo agressor, que já estava possivelmente o seguindo em uma motocicleta baixa, vindo o garupa disparar várias vezes com uma pistola .380, sendo atingido várias vezes.

 

O radialista foi atendido por uma junta médica composta por quatro profissionais no Hospital Municipal de Jaru e depois de estabilizado, foi transferido de avião por volta das 19 horas para o Hospital João Paulo II em Porto Velho, onde passou por cirurgia. Ele ainda está com três projéteis alojados no corpo e pode realizar novos procedimentos cirúrgicos, mas seu quadro clínico é estável e ele passa bem.

 

Em entrevista por telefone ao apresentador Edivaldo Gomes do SBT de Jaru, Hamilton agradeceu primeiramente a Deus e todos que o ajudaram no socorro e com orações. Declarou ainda que pretende retornar ao trabalho assim que se recuperar e surpreendeu ao ser questionado se o atentado iria mudar a sua maneira de trabalhar como radialista.

 

Ainda falando com dificuldade devido ao tiro que atingiu sua boca, onde ainda tem uma bala alojada no maxilar, o radialista falou um pouco sobre o seu futuro profissional. “Não muda nada, só me dá mais força para trabalhar, sou um cara que não tenho medo de falar a verdade. Já falei com a minha família, se eu morrer em decorrência do meu trabalho, eu cumpri a minha missão como radialista e jornalista. A Polícia já está investigando e tenho certeza que vai chegar aos mandantes e aos autores dessa tentativa de homicídio e vai prendê-los”, declarou Hamilton, que disse ainda que tem certeza que o crime tem relação com o seu trabalho.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS