BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

CAPITAL: População contribui para fazer de Porto Velho uma das cidades mais sujas do País

Gestos de cidadania e boa educação também pode ajudar manter limpa a cidade

EXPRESSÃO RONDÔNIA

30 de Março de 2020 às 16:12

Foto: Divulgação

Mesmo com a pasmaceira que toma conta da cidade, Porto Velho continua sendo uma cidade com aspecto de cidade suja. São comuns – e justas – as reclamações da população com relação à falta de uma ação mais firme da prefeitura para manter limpa a cidade. E os exemplos são fáceis de serem identificados, mas, de outro lado, também há casos típicos de que falta consciência de parte de muitos moradores para contribuir com a limpeza.

 

Na Avenida Buenos Aires entre a Pinheiro Machado e a Carlos Gomes há um exemplo claro da contribuição de moradores para manter suja a própria cidade. Durante muito tempo, quase um ano, um trecho de quase 100 metros da via foi transformado num monturo de lixo depositado ali tanto por quem mora nas proximidades quanto, ainda, pessoa que chegava de carro e descarregavam seus pacotes de lixo ou restos de cortes de árvores.

 

Há duas semanas a prefeitura recolheu todo o lixo que estava ali, mas poucos dias depois várias pessoas recomeçaram a colocar lá restos de árvores, sacos de lixo e outros detritos, repetindo ali a fórmula anterior, de gente que atravessa a Buenos Aires para sujar o que estava limpo ou carros que param e passageiros atiram das carrocerias ou janelas a sujeira que trazem de casa.

 

VEJA MAIS

 

 

 

A “contribuição” de moradores para sujar a cidade é vista também ao lado de abrigos de ônibus ou nos igarapés, como o Tanques que corta a cidade no sentido leste/norte, onde, além do matagal que a prefeitura deixa crescer à vontade, muita gente joga de tudo lá dentro, o que além de entupir o canal ainda contribui para o forte odor sentido por quem mora nas proximidades ou tem de passar por ali.

 

A Prefeitura poderia contribuir mais para diminuir o ímpeto de sujeira de alguns moradores, instalando lixeiras e placas educativas nos pontos de ônibus, por exemplo. Seria uma ação educativa que pode contribuir para que as pessoas descartem o lixo no seu devido lugar… o lixo.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS