TIROS NO QUARTEL: PM informa que possui programa de assistência à saúde mental da tropa

Na última sexta-feira, foram disparados tiros dentro da sede do Comando Geral, em Porto Velho

DA REDAÇÃO

29 de Fevereiro de 2020 às 08:58

Atualizada em : de de às

Foto: Divulgação

A Polícia Militar do Estado de Rondônia emitiu uma nota oficial sobre o incidente ocorrido na última sexta-feira (28), dentro do Comando Geral da instituição, localizado na avenida Tiradentes, bairro Embratel, em Porto Velho. Na ocasião, um policial militar efetuou alguns disparos de arma de fogo dentro da corporação, mas sem atingir ninguém.  

 

VEJA MAIS

 

DEPRESSÃO: Sargento que atirou para o alto em quartel enfrenta problemas pessoais

 

EM PORTO VELHO: Policial Militar entra em surto e faz disparos dentro do Comando Geral da PM

 

No texto, é informado que o policial recebeu todos os cuidados de saúde e que continuará tendo toda a atenção necessária. Outra informação, é a de que a instituição possui um programa de saúde mental para os policiais militares, chamado de Protocolos de Atenção Psicossocial para o comportamento suicida e para eventos críticos (atuando para prevenir o estresse pós-traumático).

 

Veja o conteúdo da nota

 

NOTA DE ESCLARECIMENTO DA POLÍCIA MILITAR DE RONDÔNIA

 

 

 A Polícia Militar do Estado de Rondônia através do seu Corregedor Geral, coronel PM José Carlos, diante da reportagem referente ao fato ocorrido na manhã de sexta-feira, 28, quando um policial militar fez disparos utilizando uma pistola .40 no interior do Comando Geral da Corporação, ressalta que todos os procedimentos foram adotados tanto para resguardar a integridade do policial envolvido quanto dos demais militares que se encontravam no momento do ocorrido, por volta das 10 horas.

 

O Comando da Polícia Militar, diante da repercussão da notícia na imprensa, esclarece que ninguém sofreu nenhum tipo de ameaça ou ficou ferido devido ao incidente ocorrido. Deixando claro que o policial militar que provocou os disparos se encontra afastado do serviço operacional.

 

Ao mesmo tempo, o Comando da PM repudia qualquer tentativa de expor desrespeitosamente o policial militar e sua família, mesmo que não tenham sido citados nomes.

 

O sofrimento mental na carreira Policial Militar é um tema que merece ser tratado com o devido respeito, de forma técnica e imparcial, sem generalizações ou inferências.

 

Notícias veiculadas citam “surto psicótico” como uma possível causa, entretanto não citam fontes confiáveis. Em complemento, referem problemas como agravantes, fazendo exposição desnecessária, sem considerar os impactos de tais informações ao policial e sua família.

 

A Polícia Militar do Estado de Rondônia trabalha para a população rondoniense, com respeito e compromisso, de forma ética e técnica. Além disso, sempre está à disposição da mídia para esclarecimentos e apoio. A relação institucional com a mídia é amistosa e respeitosa, entretanto, é dever da instituição se posicionar em momentos em que a imagem do Policial Militar é fragilizada, agravando o problema abordado.

 

Informamos que o policial militar recebeu os devidos cuidados em saúde e receberá toda a atenção necessária que o caso requer.

 

Temos como missão garantir a qualidade de vida do policial militar, por meio das ações institucionalizadas pelos Oficiais de Saúde, as quais recebem o apoio dos Oficiais comandantes de unidades, bem como da tropa. Atualmente, apresentamos dois grandes programas de assistência ao Policial Militar, em especial à saúde mental, sendo os Protocolos de Atenção Psicossocial para o comportamento suicida e para eventos críticos (atuando para prevenir o estresse pós-traumático).

 

Desta forma, reforçamos nosso compromisso com a saúde mental de nossa tropa, e entendemos que notícias sensacionalistas podem gerar ou agravar riscos. As medidas legais foram adotadas junto à Corregedoria Geral da Polícia Militar.

 

Fonte: PM/RO

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS