BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

CIRURGIA: Governo de Rondônia oferece mil vagas em mutirão de Catarata

A primeira etapa do mutirão, realizada no final de 2019, teve início em Porto Velho

SECOM - GOVERNO DE RONDÔNIA

22 de Janeiro de 2020 às 11:24

Foto: Divulgação

O governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), inicia em fevereiro, em Cacoal, a segunda etapa do mutirão de cirurgias de catarata, dando continuidade ao projeto de zerar a fila de espera por esse procedimento.

 

A primeira etapa do mutirão, realizada no final de 2019, teve início em Porto Velho. Agora, a iniciativa se estende ao interior para atender pacientes da região do Café (Cacoal, Pimenta Bueno, Espigão do Oeste, São Felipe do Oeste, Primavera de Rondônia e Ministro Andreazza) e os municípios de Costa Marques, Seringueiras e São Francisco, no Vale do Guaporé.

 

Serão mil cirurgias realizadas em Cacoal, em uma clínica contratada através de licitação, para pacientes que se encontram na fila do Sistema de Regulação Estadual (Sisreg) e, também, há disponibilidade para inserção de novos pacientes.

 

O secretário de Saúde, Fernando Máximo, ressalta que a Sesau está alinhada com as secretarias de saúde dos municípios contemplados para que as pessoas que ainda não estejam na regulação possam ser beneficiadas também.

 

"Quem precisa fazer a cirurgia e não está no Sisreg pode procurar a unidade básica de saúde mais próxima da sua residência ou até mesmo o setor de regulação da secretaria municipal de onde reside para que possa ser inserido no mutirão”, explicou Fernando Máximo, que agradeceu o apoio da deputada federal Jaqueline Cassol, que tem destinado emendas parlamentares à saúde, entre elas o valor de R$ 3,6 milhões à oftalmologia.

 

De acordo com a gerente de Regulação do Estado, Kênia Ribeiro, a triagem acontece do dia 01 a 03 de fevereiro. “Logo na primeira semana de fevereiro iniciamos os procedimentos de consultas oftalmológicas e exames pré-operatórios seguindo os critérios do sistema de regulação.”

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS