BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

Governo avança com cadastramento de servidores da Educação em sete regionais

Das 18 regionais, sete já passaram pelo processo: Porto Velho, Extrema; Ouro Preto do Oeste; Ji-Paraná; Jaru; Machadinho do Oeste e Buritis.

Secom

21 de Fevereiro de 2018 às 15:11

Foto: Divulgação

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) conta com mais de 22 mil servidores, o que representa 60% dos funcionários do Estado, e enfrentava um desafio: ter um sistema preciso para saber onde eles estavam lotados e quais funções desempenhavam. E foi por isso que em novembro foi dado início ao trabalho de cadastramento dos servidores através do projeto Gênesis. Das 18 regionais, sete já passaram pelo processo: Porto Velho, Extrema; Ouro Preto do Oeste; Ji-Paraná; Jaru; Machadinho do Oeste e Buritis.

 

A expectativa é que todos sejam cadastrados até abril. Para a Seduc, o trabalho nasceu da necessidade de reestruturar o RH e vai permitir a otimização dos serviços na educação com a projeção de gerar uma economia de 10% a 15% na folha de pagamento que tem o custo de R$ 80 milhões por mês. Segundo a secretaria, por mais que o Estado tenha oferecido vagas através de concursos públicos e contratos provisórios o desafio de suprir a necessidade de professores é constante.

 

Afinal, dos 14 mil professores, um pouco menos da metade não acessam o diário eletrônico. O que indica que não estão atuando em sala de aula, nas coordenadorias de ensino ou na sede da secretaria. O projeto Gênesis vai combater desvios de funções ao aproveitar os servidores nas áreas para quais eles prestaram concurso e ter uma real avaliação das necessidades da Educação em Rondônia.

 

A reestruturação do RH tem como base sistemas de gestão educacionais provenientes do Estado de Goiás, compartilhados através de um acordo de cooperação assinado em junho de 2017 por meio do Consócio Central.  Todos  os sistemas passaram por adequação às leis e normas de Rondônia.

 

A reestruturação da Gerência de Recursos Humanos inclui ao todo 150 sistemas que entre eles contempla o setor de obras da Seduc, sistema de controle pedagógico, gestão administrativa das escolas, transporte escolar, merenda escolar e repasses financeiros.

 

CADASTRO

 

Técnicos da Seduc têm visitado as escolas para não só incluir dados, mas também as demandas dos gestores. O projeto não tem por objetivo a relotação de servidores ou transferências de municípios, mas sim que cada um ocupe o cargo e exerça a função para qual foram contratados e desta forma possa atender a necessidade existente. Vai evitar também o acúmulo de horas e pagamentos de horas extras desnecessárias.

 

‘‘Será possível ter uma visão real do quadro de recursos humanos da Seduc e, consequentemente, ter uma avaliação quantitativa e qualitativa do servidor. Muitos estão em situação de aposentadoria, outros afastados por licenças médicas, licenças sem vencimento, readaptados e precisamos saber do quadro efetivo para futuras decisões de contratações. Estamos trabalhando para todos e não para poucos”, garantiu o secretário da Educação Waldo Alves.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS