BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

Empresa aérea que possui rotas em Rondônia passa a cobrar por internet a bordo

De acordo com a Gol, os pacotes começam em R$ 8 reais e o preço varia de acordo com o tipo de serviço e duração de voo, como pacotes apenas para mensagens – WhatsApp, Skype, Facebook Messenger e IMessage – acesso a e-mail e navegação em sites e redes soci

Da Redação

25 de Maio de 2017 às 10:53

Foto: Divulgação

A Gol Linhas Aéreas, que possui voos em Rondônia, já havia anunciado que iria cobrar a partir de 20 de junho por bagagens despachadas. No entanto, a companhia também anunciou recentemente que passou a cobrar dos seus clientes o acesso à internet via wi-fi, a bordo das suas aeronaves. A companhia aérea vinha disponibilizando o serviço de forma gratuita há sete meses. 

De acordo com a Gol, os pacotes começam em R$ 8 reais e o preço varia de acordo com o tipo de serviço e duração de voo, como pacotes apenas para mensagens – WhatsApp, Skype, Facebook Messenger e IMessage –  acesso a e-mail e navegação em sites e redes sociais.

 

Atualmente, são 31 aviões da empresa com a tecnologia de wi-fi e a expectativa da Gol é fazer com que toda a frota esteja adaptada até o fim de 2018. A empresa planeja também equipar os aviões com tomadas ou pontos de recarga USB. 

 

Sobre bagagens, a companhia disse que os clientes que comprarem passagens na promoção tarifa "Light" poderão despachar a mala e pagar por esse serviço a parte. O preço será menor para os clientes que comprarem o serviço antes do voo, pela internet, nos canais de autoatendimento ou nas agências de viagem. Os valores serão maiores para quem decidir despachar a mala no balcão de check-in.

 

O preço da primeira bagagem despachada em voos nacionais será de R$ 30 ou R$ 60 - o valor mais barato é para quem comprar o serviço pela internet e o mais caro para quem fizer a opção no balcão de check in. Para os voos internacionais, o preço da primeira mala varia entre US$ 10 e US$ 20. 

 

 

Internet: Azul e Latam 

Na contramão, a Azul Linhas Aéreas que também mantém rotas no estado informou que a possibilidade de oferecer o acesso há clientes está em estudo. Já a Latam planeja oferecer o serviço, e estuda qual seria a cobertura de satélite na América Latina adequada para seu caso. A empresa também oferece conteúdo de entretenimento via Wi-Fi, gratuitamente.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS