BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

Prefeitura abre vala na mata para enterrar pneus velhos

Como não temos um local para depositá-los, nós pensamos em tentar resolver o problema da erosão lá naquele local

Da Redação

14 de Julho de 2016 às 18:06

Foto: Divulgação

A informação é que caminhões da Prefeitura Municipal de Vilhena, estariam jogando pneus velhos em uma vala em meio à mata do Parque Ecológico, às margens da BR-174 em Vilhena.

Às 9h00 de quarta-feira, 13 de julho, a equipe do noticioso foi até o local, e constatou a veracidade da denúncia. O ponto de descarga de pneus velhos, fica a cerca de 400 metros, seguindo pela estrada do Parque Ecológico em direção ao antigo zoológico, hoje área está sob a responsabilidade da aeronáutica brasileira.

No local é possível identificar, que tratores abriram em meio à mata um clarão e uma vala onde os pneus estão sendo jogados. Há também indícios de que outros pontos, próximo ao local identificado pela reportagem, também tenham sido usados para descarga do material. De acordo com o denunciante, os caminhões descarregam os pneus dentro das valas e logo em seguida, tratores cobriram os buracos com terra.

 

FFLAGRANTE

Às 9h10 a reportagem flagrou o momento em que um caminhão caçamba com a numeração final da placa 913, e com a logomarca da prefeitura de Vilhena, chegou ao ponto para descarregar pneus.

Após despejar o material, o motorista do caminhão seguiu para o galpão do antigo Verdurão, localizado no Setor 19, às margens da rodovia federal 174. O local, que já foi motivo de vários protestos dos moradores da região, vem sendo usado há anos pela prefeitura como depósito de pneus velhos. Chegaram a denunciar em fevereiro de 2016, que o local poderia contribuir com a proliferação de mosquitos, inclusive o Aedes aegypti transmissor da dengue e zica.

VEJA TAMBÉM: Cerca de 200 motoristas são multados por rodar com faróis apagados

Às 9h33 a reportagem registrou o momento em que o caminhão flagrado descarregando os pneus, era novamente carregado com pneus e entulhos no galpão do antigo Verdurão.

 

CRIME

De acordo com o artigo 54 da Lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998, é crime causar poluição de qualquer natureza em níveis tais que resultem ou possam resultar em danos à saúde humana, ou que provoquem a mortandade de animais ou a destruição significativa da flora.

 

SECRETARIA MUNICIPAL DE OBRAS E SERVIÇOS PÚBLICOS

Por telefone, a reportagem entrou em contato com Dari Alves de Oliveira, titular da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos – Semosp.

O secretário disse que o descarregamento de pneus foi interrompido ainda na manhã de quarta-feira. Dari explicou que a decisão havia sido tomada, para tentar solucionar um problema de alagamento que ocorre todos os anos e uma erosão que se criou na área próximo ao Parque Ecológico. “O Ministério Público determinou que os pneus sejam retirados do Verdurão. Como não temos um local para depositá-los, nós pensamos em tentar resolver o problema da erosão lá naquele local [área próxima ao Parque Ecológico], fazendo uma barreira de contenção com os pneus, mas decidimos parar porque acabaríamos criando outro problema”, disse Oliveira.

Oliveira comentou, que a Semosp tem encontrado dificuldades para solucionar o problema dos pneus descartados em Vilhena. ”Nós temos um fluxo de carretas muito grande na nossa cidade, e muitas delas, acabam trocando pneus aqui em Vilhena, o que gera um acúmulo muito grande de pneus”.

Segundo o secretário, a empresa fabricante do cimento Itaú tem na cidade de Nobres no Mato Grosso, a única usina de reciclagem de pneus da região Norte, mas a empresa não estaria dando conta de receber todos os pneus da região. “A demanda é muito grande e a empresa não tem condições de receber todo esse material”, salientou Dari de Oliveira.

“Foi inclusive proposto para o prefeito José Rover (PP), montar uma usina de reciclagem de pneus, mas o investimento é de milhões e a prefeitura não comportaria tal empreendimento”, finalizou Oliveira.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS