BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

ABUSIVO – MP e PROCON fiscalizam possíveis abusos nos preços praticados nos postos após a cheia

Em um período aproximado de dois meses um posto da bandeira Ipiranga localizado na avenida Abunã com Campos Sales, Centro de Porto Velho, aumentou o preço da gasolina de R$ 3,109 para R$ 3,249 um aumento acima do normal em qualquer período do ano.

Da Redação

12 de Março de 2014 às 17:16

Foto: Divulgação

Fiscais do PROCON/RO fiscalizaram mais de trinta postos na capital.

Os seguidos aumentos de preços nos postos de combustíveis em Porto Velho após a intensificação da cheia do rio Madeira viraram alvo de fiscalização do Ministério Público Estadual e PROCON/RO.

O MP/RO determinou que o PROCON de Rondônia fiscalizasse vários postos na cidade para constatar se há ou não abuso contra os consumidores portovelhenses no aumento praticado nas bombas de combustíveis de toda cidade. O Código de Defesa do Consumidor proíbe o aumento em preços de qualquer produto sem justificativa.

Os preços, que elevaram de forma súbita nos postos de gasolina desde o inicio da cheia do rio Madeira não está sendo visto com bons olhos pela comunidade local.

O fato das distribuidoras de combustíveis instaladas em Porto Velho não darem nenhuma informação sobre quais os impactos efetivos que a cheia trouxe para a operacionalização dos serviços aumentam ainda mais a desconfiança por parte dos motoristas que acreditam que muitos postos estariam utilizando-se da situação de calamidade pública para lucrar com a elevação do preço.

Em um período aproximado de dois meses um posto da bandeira Ipiranga localizado na avenida Abunã com Campos Sales, Centro de Porto Velho, aumentou o preço da gasolina de R$ 3,109 para R$ 3,249 um aumento acima do normal em qualquer período do ano.

De acordo com o levantamento atualizado dos preços de combustíveis em Porto Velho relatados ANP (Agência Nacional de Petróleo) o valor médio da gasolina na capital de Rondônia é de R$ 3,167. Porém já existem postos na capital cobrando mais de R$ 2,300 pelo litro da gasolina.

Em nota o órgão afirmou que realiza o levantamento dos preços a titulo de apoio aos órgãos fiscalizadores de justiça e por esse motivo não podem interferir nos preços estipulados nas bombas de combustíveis.

Preços

Mesmo com a elevação de preços que assustou muitos motoristas portovelhenses é possível encontrar alguns postos dentro da cidade que não acompanharam a elevação do preço do combustível.

Um posto de gasolina da bandeira da distribuidora IPP, localizado na avenida Nações Unidas no bairro Nossa Senhora das Graças é o posto que vende a gasolina mais barata em Porto Velho nesta semana. O valor cobrado no litro da gasolina é de R$ 3,079.

Já os postos com bandeira Petrobrás são os que mais elevaram seus preços. O litro da gasolina nos postos Petrobrás em Porto Velho está saindo a uma média de R$ 3,200.

Até a próxima semana o PROCON/RO deverá encaminhar o relatório ao Ministério Público Estadual que irá analisar se existe intensão de abuso por parte dos distribuidores e donos de postos de gasolina no aumento de preços de combustíveis na capital.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS