BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

ANTIFLAMENGUISTA? - Donos de blocos dizem que Chicão da Secel prejudica flamenguistas na capital

Chicão está usando recursos de emendas dos deputados estaduais Zequinha Araújo (PMDB), Lourival Amorim (PMN) e Hermínio Coelho (PSD) para retaliar os blocos Raça Rubro Negra e Urubuzada. Chicão será acusado no MP de improbidade administrativa, pois estari

Da Redação

08 de Fevereiro de 2012 às 10:41

Foto: Divulgação

Chicão, que é corintiano viciado, determinou à Uniblocos (União dos Blocos Carnavalescos) que não forneça nenhuma estrutura para o desfile das duas agremiações flamenguistas
Secretário usa dinheiro público como se fosse seu e será denunciado ao MP. Por vingança, Chicão corta som e blocos flamenguistas.

Afirmando estar agindo com carta branca que teria sido dada pelo governador Confúcio Moura (PMDB), o secretário de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), Francisco Leilson “Chicão”, do PCdoB, decidiu usar os recursos públicos para promover uma vingança pessoal contra os dirigentes de dois blocos carnavalescos de Porto Velho.

Chicão está usando recursos de emendas dos deputados estaduais Zequinha Araújo (PMDB), Lourival Amorim (PMN) e Hermínio Coelho (PSD) para retaliar os blocos Raça Rubro Negra e Urubuzada. O primeiro é dirigido pela tradicional família Medeiros, que tem amigos na imprensa eletrônica. O segundo é presidido por Domingos do Portal Rondônia.

Chicão, que recentemente foi alvo de críticas e denúncias por parte de jornais eletrônicos, afirma que os dirigentes do Raça Rubro Negra seriam amigos do proprietário de um dos sites. Domingos do Portal Rondônia, ele próprio, teria feito críticas e denúncias, no seu veículo de comunicação, contra o todo poderoso secretário.

Numa atitude considerada mesquinha pelos dirigentes, Chicão, que é corintiano viciado, determinou à Uniblocos (União dos Blocos Carnavalescos) que não forneça nenhuma estrutura para o desfile das duas agremiações flamenguistas.

A Uniblocos, que recebe os recursos financeiros do Estado, não repassa dinheiro aos blocos, mas fornece a estrutura de som (trio elétrico) para os desfiles. Até hoje é um mistério insondável o critério usado pela entidade para contemplar os blocos, mas a intervenção de Chicão pode levar ao esclarecimento de muitas dúvidas que pairam sobre a Uniblocos, pois o Ministério Público será acionado para investigar os repasses e aplicação dos recursos públicos. Não só o MP, mas também o Tribunal de Contas do Estado.

Chicão será acusado no MP de improbidade administrativa, pois estaria usando os recursos públicos para atender caprichos pessoais, discriminando entidades carnavalescas ,legalmente constituídas , movido unicamente pelo sentimento de ódio e vingança.
O EXEMPLO DE CASSOL Nesse aspecto, o secretário de Confúcio Moura segue o exemplo do ex-governador Ivo Cassol (PP-RO). O hoje senador costumava “punir” os que não rezavam pela sua cartilha cortando verbas públicas para fins específicos.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS