PRIMEIRA MÃO - Começa a se fechar a última porta da esperança para os brasileiros – Por Sérgio Pires

PRIMEIRA MÃO - Começa a se fechar a última porta da esperança para os brasileiros – Por Sérgio Pires

Da Redação

30 de Setembro de 2011 às 09:18

Atualizada em : de de às

Foto: Divulgação

Todos os dias, surge uma nova surpresa desagradável. Já temos que aguentar a classe política horrorosa (com as honrosas exceções de praxe); um governo que mais discursa do que faz; a insegurança que nos transforma em alvos fáceis até dentro de nossas casas e, agora, nossa última esperança, o Judiciário, também caminha, célere, para essa vala comum em que estão transformando nosso país. Se tirar os poderes da Corregedoria do Conselho Nacional de Justiça, o Supremo adicionará e estenderá para si e todos os juízes, o que já tem dado costumeiramente a autoridades suspeitas de todos os calibres: o manto impenetrável da impunidade. Quando a ministra corregedora do CNJ, Eliana Calmom, declarou que há "bandidos de toga" na Justiça brasileira, parece que levantou suspeitas sobre todo o Judiciário, quando na verdade, ficou clara sua intenção de afirmar que dentro do contexto do Poder, há, sim, embora minoria, magistrados que deveriam é estar atrás das grades.
 
A corregedora não falou em vão. Basta ver os números apresentados pelo próprio Conselho Nacional de Justiça, que atua desde 2005. Neste período, foram condenados pelo CNJ um total de 49 magistrados acusados de irregularidades no exercício da profissão. Desse total, 24 foram punidos com aposentadoria compulsória, que é a pena máxima do órgão administrativo. Outros 15 foram afastados; seis colocados à disposição; dois removidos de seus postos originais e outros dois apenas censurados. Agora, como o Supremo pode tirar do CNJ o poder de punir juízes que se locupletam no cargo, beneficiando o suspeito do crime e ajudando a impedir que ele seja esclarecido, fica a suspeita, país afora, que o espírito de corpo é mais importante do que a verdadeira Justiça. Para quem via na porta do Judiciário a última esperança, geralmente, é mais uma decepção daquelas que entorpecem e nos deixam sem perspectiva de que as coisas vão melhorar. É a isso que nós, brasileiros, estamos sendo submetidos.
 
 
 
RINGUE FEMININO
 
Tudo leva a crer que será mesmo uma disputa acirrada, dentro do PT, entre duas mulheres, pelo direito de ser o nome do partido na disputa à Prefeitura da Capital em 2012. Fátima Cleide, ex-senadora e hoje sem mandato e a deputada Epifânia Barbosa vão disputar o voto dos membros do diretório municipal e dos petistas pela indicação. As duas andaram em Brasília, nesta semana, percorrendo gabinetes, também em busca de apoio por lá.
 
PARA DIZER AMÉM
 
Agora que o PSD é o 28° partido político no Brasil, pode se esperar alguma coisa dele? Ora, nascido de um racha do DEM, porque muitos dos seus membros não queriam ficar na oposição ao governo federal (leia-se, longe das verbas palacianas), a nova sigla já nasce sob o estigma do “amém”. Vai querer também sua fatia do bolo da chamada base aliada. E vai ganhar, é claro!
 
MOREIRA CANSOU
 
Em Rondônia, o PSD será comandado pelo deputado federal Moreira Mendes, que cansou de ser oposição, enquanto
estava no PPS, um dos poucos partidos que ainda chiam (usar o termo criticar seria exagero), contra o governo federal. Moreira ficou anos no DEM e também fora do círculo do poder central. Agora, mudou de lado e, certamente, vai se dar bem.
 
TUCANOS EM RISCO
 
A oposição no Brasil, na verdade, está prestes a se transformar numa piada. Até alguns tucanos já andam de namoro com a presidente Dilma Rousseff, como o governador de São Paulo, Geraldo Alkmin. Sempre recheado de intelectuais, que adoram brigar por qualquer bobagem, o PSDB pode minguar. E deixar o país nas mãos de apenas governistas de
carteirinha.
 
NA HORA DO CAFÉ
 
Tomando café da manhã juntos, esta semana, o deputado estadual Euclides Maciel e o radialista Arimar de Sá brincavam que poderiam formam uma dobradinha para disputar a Prefeitura de Porto Velho. Maciel não vai transferir seu título de Ji-Paraná. Mas Arimar tem sido mesmo sondado. Pelo PPS, de João Cahulla, para entrar na disputa em 2012.
 
DIAS VIOLENTOS
 
Os dias de violência não acabam. O trânsito de Porto Velho e em toda a Rondônia computa cada vez mais vítimas fatais. Brigas que terminam em assassinato; agressões dentro de casa; ataques com pedras e paus contra policiais; PM matando PM, dentro do quartel: onde esse terror vai parar? Ninguém sabe...
 
COFRES COMBALIDOS
 
Em Porto Velho, é bom os proprietários de imóveis ficarem de olho. Podem pagar impostos atrasados com 50% de desconto nos juros e multas até 31 de dezembro. Outras Prefeituras do Estado também estão seguindo o mesmo caminho, tentando recuperar a grana perdida e, ao menos, aliviar seus cofres combalidos.
 
GOLPE DE BALADEIRA
 
Lê-se aqui, ouve-se ali, assiste-se acolá de que, finalmente, começam a ser realizadas algumas ações práticas em áreas de fronteiras, para combater ao narcotráfico e ao contrabando pesado. Dias atrás, o Exército participou de ações na região de Costa Marques e na BR 429. É quase tentar matar um elefante com uma baladeira, mas ao menos é um começo. Pior antes, quando não havia praticamente nada de prevenção ao crime nessas regiões.
 
PERGUNTINHA
 
Não seria melhor construir 100 super hospitais do que meia dúzia de estádios de futebol que só serão usados por um mês?
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS