BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

VALE DO PARAÍSO – Policial militar é vitima de racismo e acusado vai preso em flagrante

VALE DO PARAÍSO – Policial militar é vitima de racismo e acusado vai preso em flagrante

Da Redação

07 de Novembro de 2010 às 12:00

Foto: Divulgação

,
O policial militar Wallace Rodrigues Ramos, que serve no destacamento militar do município do Vale do Paraíso foi vitima de racismo no exercício da sua profissão. O acusado de praticar crime de racismo é o elemento Ivanildo Bispo Maia, vulgo “paralelo”, pessoa que sempre vem dando trabalho ao destacamento da Polícia Militar no município.
Segundo informações repassadas pela Polícia Militar o elemento Paralelo , foi autuado por estar conduzindo uma motocicleta sem fazer o uso do capacete, motivo pelo qual invadiu o quartel da PM e bastante alterado começou a proferir várias ofensas contra os PMs que estavam de plantão. No dado momento o elemento Paralelo, passou a ofender com palavras racistas o PM Wallace, diante do fato foi dado voz de prisão contra o elemento Paralelo que tentou agredir fisicamente os PMs sendo necessário o uso da força física para conter o enfurecido elemento.
Preso o elemento Paralelo foi conduzido para a DP de Ouro Preto do Oeste, para ser autuado em flagrante delito pela autoridade policial, o acusado vai responder processo pelo crime de discriminação racial, podendo pegar uma pena de 6 meses a cinco anos de prisão, caso o judiciário assim interprete.
A Constituição de 1988 tornou a prática do racismo crime sujeito a pena de prisão, inafiançável e imprescritível. Mas a legislação brasileira já definia desde 1951 com a Lei Afonso Arinos (lei. 1.390/51), os primeiros conceitos de racismo, apesar de não classificar como crime e sim como contravenção penal (ato delituoso de menor gravidade que o crime).
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS