BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

Seagri e Emater discutem redução de tarifas com a Eletrobras Distribuição Rondônia

Seagri e Emater discutem redução de tarifas com a Eletrobras Distribuição Rondônia

Da Redação

22 de Abril de 2010 às 16:58

Foto: Divulgação

Nesta quinta-feira, 22, o secretário estadual de Agricultura, Francisco Evaldo de Lima, se reuniu com o secretário executivo da Emater, Sorrival de Lima, com o coordenador de faturamento e arrecadação da Eletrobras Distribuição Rondônia José Rabelo Ferreira, e com o coordenador de grandes clientes e poderes públicos da mesma instituição, Reginaldo Monteiro. O encontro serviu para tratar sobre a redução de tarifas de energia elétrica para o setor rural.
 
Durante a reunião, Evaldo de Lima destacou a importância dos agricultores familiares terem subsídio tanto dos governos estadual e federal como da iniciativa privada. Evaldo ressaltou a necessidade que o pequeno produtor tem de ter uma tarifação de energia elétrica mais barata para reduzir os custos nas propriedades. “A nossa preocupação é que, conforme as pesquisas apontam, daqui a 30 anos o País terá mais populações urbanas do que rurais. Para amenizar esse quadro é preciso dar condições para o produtor rural permanecer no campo”, disse o secretário de Agricultura.
 
Por sua vez, Sorrival de Lima falou sobre a granelização do leite e da adequação dos produtores à Instrução Normativa (IN) 51 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) que dispõe sobre os regulamentos técnicos de produção, identidade e qualidade do leite, além das condições de armazenamento e transporte. Sorrival citou como exemplo que muitas redes de energia rural ainda não estão adaptadas com os níveis de tensão elétrica em conformidade com as reais necessidades do setor. “O Estado hoje possui mais de 30 mil propriedades que trabalham com leite e uma produção estimada em aproximadamente 2,5 milhões de litros por dia. Qualquer interrupção durante o processo de resfriamento pode trazer prejuízos enormes para o segmento”, disse ele.
 
Já o coordenador de faturamento e arrecadação da Eletrobras Distribuição Rondônia assegurou que os produtores que trabalham com irrigação já podem contar com uma redução na tarifação de energia rural.  “Antes, a energia no campo custava 60% a menos do que a urbana: R$ 0,25/kWh (reais por quilowatt-hora). Agora esse valor caiu 80%”, disse Rabelo.
 
Evaldo deve se reunir na próxima semana com a equipe da Eletrobras Distribuição Rondônia para discutir que a aplicação da mesma medida, que contempla os pequenos produtores por meio do Programa de Irrigação, passe a valer também para os produtores de leite. “A redução de tarifas para produtores que utilizam tanques de resfriamento e outros maquinários vai fortalecer o setor, pois economizando com os custos de energia elétrica o produtor vai poder investir em infraestrutura, aumentando assim a capacidade de produção”, explicou Evaldo.
 
Ainda de acordo com o secretário de Agricultura, economizando na conta de luz vai sobrar mais dinheiro no fim do mês. “O resultado disso poderá se transformar em incentivo para que o pequeno produtor possa investir em outras áreas, diversificando as atividades dentro do setor”, concluiu.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS