BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

Trecho de obra inacabada da Prefeitura serve de “boca de fumo” e ponto de prostituição de gays – Confira fotos

Trecho de obra inacabada da Prefeitura serve de “boca de fumo” e ponto de prostituição de gays – Confira fotos

Da Redação

26 de Fevereiro de 2009 às 16:25

Foto: Divulgação

 No bairro Nova Porto Velho, início da zona Leste da capital, onde existe uma das dezenas de obras inacabadas da atual administração municipal, está instalado entre a rua Miguel Chaquian e a avenida Sete de Setembro (após o cruzamento da avenida Jorge Teixeira – BR 364) um canteiro que faz parte do programa de Urbanização de Assentamento e Precários no Município de Porto Velho, que compreende os bairros Tiradentes, Calama, Paraíso e outros. O seu custo é de R$ 1.069.868,35 e deveria estar pronta no dia 31 de dezembro de 2008, mas, antes do tempo determinado a obra já estava paralisada e a ligação da Sete de Setembro com Miguel Chaquian virou, segundo moradores das proximidades, uma “lenda urbana”.
 
No local o que se encontra como parte da obra é uma galeria para fazer a ligação da avenida mais movimentada da capital com a rua Miguel Chaquian, onde, segundo moradores, está entupido há muito tempo e o referido trecho está servindo de esconderijo para marginais, usuários de drogas – que usam o local como “boca e fumo”, famoso ponto de venda de crack – e de encontros sexuais para gays, que se prostituem naquele perímetro, chegando ao cúmulo de fazer "sexo explícito" durante a noite às vistas de quem quer que seja que passe naquela via.
 
Uma moradora que não quis se identificar, por medo de retaliação, disse à reportagem do Rondoniaovivo.com que faz tempo que a comunidade daquele setor vem sofrendo com a falta de saneamento básico.
 
 “Há muito tempo estamos sofrendo coma falta de limpeza em nosso bairro. Gente que vergonha! Bem aí é a avenida Jorge Teixeira próximo à rodoviária, nosso cartão postal e logo na entrada da cidade, mas o que se vê é apenas imundície”, desabafou constrangida a moradora anônima.
 
CHUVAS E CRIADOURO
 
A obra também está servindo de criadouro para o mosquito da dengue, pois, com as fortes chuvas a água que está entre a galeria e os barrancos, tanto do lado esquerdo, quanto ao lado direito, estão ficando empoçadas, sem qualquer tipo de escoamento para evitar a proliferação de mosquitos e a desova de larvas.
 
Outra moradora, Maria do Carmo, disse que naquela região muitas crianças estão ficando doentes, com sintomas de dengue, como: vômitos, diarréia, e febre alta, por conta da insalubridade do local e que pleiteia com urgência medidas necessárias do poder público municipal para efetuar o saneamento básico tão aguardado pela comunidade.
 
“Esperamos que alguém da Prefeitura faça algo por nossa comunidade que está jogada de lado, pois a situação está muito crítica”, disse Maria do Carmo.
 
RESPOSTA
 
A reportagem do Rondoniaovivo.com tentou entrar em contato com a SEMOB (Secretaria Municipal de Obras) em busca de obter alguma resposta com relação à referida obra, mas, o telefone 3901-3170 só cai na caixa de mensagem. Na Assessoria de Comunicação da Prefeitura a informação é de que os esclarecimentos devem ser feitos pela Secretaria responsável.
 
Para qualquer informação a ser obtida por um munícipe que necessite de esclarecimento tente ligar para esse número de telefone – 3901-3170 – para mais detalhes. 

  Confira fotos:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS