BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

Professora de Rondônia é eleita “Educadora de 2008” pela Fundação Victor Civita; índio educador também é destaque

Professora de Rondônia é eleita “Educadora de 2008” pela Fundação Victor Civita; índio educador também é destaque

Da Redação

14 de Outubro de 2008 às 10:46

Foto: Divulgação

 “O trabalho do professor se assemelha ao do beija-flor, às vezes passa despercebido, mas sem ele, muitas vidas deixariam de florescer”, foi assim que professora Andréia Silva Brito, da EEFM Carlos Drumond de Andrade, do município de Presidente Médici, falou em seu discurso quando agradeceu a indicação pelo prêmio “Educador do Ano, edição 2008”, realizado pela revista “Escola”, da editora Abril. O evento, que aconteceu na noite de segunda-feira, 13, na Sala São Paulo (em SP), integra o Prêmio Victor Civita e premia os nominados “Educadores Nota 10”.
 
O prêmio se divide em 10 categorias, sendo o ápice com a escolha do prêmio “Educador do Ano”, que feito através de uma comissão julgadora com seis membros, sendo a presidente, a coordenadora pedagógica da Fundação  Victor Civita, Regina Scarpa.
 
Antes da premiação Regina disse que foram escolhidos os dez melhores educadores de uma seleção que contou com cinco mil inscritos.
 
A professora Andréia Silva Brito, de Rondônia, já havia recebido um prêmio na categoria Matemática, pelo projeto Poliedros e Corpos Redondos, na área de Geometria, com alunos da 6ª da EEFM Carlos Drumond de Andrade, em Presidente Médici.
 
O PRÊMIO
 
Depois de muita expectativa e após a decisiva reunião dos jurados em uma sala anexa ao teatro da Sala São Paulo, Andréia Silva foi escolhida para receber o prêmio de “Educador do Ano”, edição 2008.
 
Em seu trabalho, eleito o melhor do país neste ano, muito mais do que mostrar as definições de poliedros, prismas e corpos redondos, Andréia  propôs exercícios de observação, ensinou as características de cada objeto e organizou diversas atividades para garantir que sua turma de 6º ano efetivamente aprendesse geometria: ângulos, arestas, faces, as diferenças entre as formas e sua classificação.
 
ÍNDIO DE CACOAL É DESTAQUE NACIONAL
 

O educador índio Joaton Suruí, na noite de ontem (13) foi um dos destaques do Prêmio Victor Civita ao receber das mãos do senador e presidente da Comissão de Educação do Senado, Cristóvam Buarque, um prêmio pelo seu trabalho desenvolvido em Rondônia.

Joaton vem aplicando com alunos do 6º ao 9º ano, na classe multisseriada da Escola Indígena Estadual de Ensino Fundamental Sertanista José do Carmo Santana, na zona rural do município de Cacoal, localizado a 485 quilômetros da capital, aulas a partir da criação de alfabeto e gramática desenvolvidos através de registros escritos e os conhecimentos que eram passados em forma oral pelo seu povo.

 Joaton é morador de uma das 27 aldeias indígenas da etnia paiter suruí localizadas entre Rondônia e Mato Grosso.
 
Na premiação, Cristóvam Buarque ressaltou a importância educacional e avaliou o trabalho do educador índio em sua região: “Ele tem o que é mais importante, é um construtor do futuro de seu povo”, disse.

 

Joaton Suruí deu um exemplo de uma das ações de educação que aplica na escola que leciona, citando que os seus alunos agora podem escrever o que antes eram apenas histórias contadas. 

"Chamei meu pai para recuperar o mito do gavião-real com a garotada", lembra o professor, que gravou a narração e usou as aulas seguintes para transcrever o relato. A revisão foi feita de forma coletiva, no quadro-negro, e vai virar um livro - o primeiro publicado na língua de paiter suruí.

 

 
 
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS