BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

Professores de Porto Velho aprendem a educar na diversidade

Professores de Porto Velho aprendem a educar na diversidade

Da Redação

28 de Novembro de 2007 às 12:00

Foto: Divulgação

*Contribuir para o desenvolvimento de escolas igualitárias e efetivas para todas as crianças e jovens, visando a transformação das práticas educacionais. Esse é o objetivo do projeto Educar na Diversidade, que tem como foco a atenção aos alunos historicamente excluídos no sistema de ensino e aqueles que enfrentam barreiras para aprender. *Desenvolvido pela Secretaria de Educação Especial (Seesp) do Ministério da Educação e Cultura (MEC), em parceria com estados e municípios, em Porto Velho o mesmo vem atendendo, somente neste ano, a 50 educadores da rede municipal. “Ingressamos no projeto no final do ano passado, mas realizamos uma única etapa de formação. Já este ano estamos concluindo as três etapas previstas”, diz a chefe em exercício da Divisão de Educação Especial (Diees) da Secretaria Municipal de Educação (Semed). *A primeira fase aconteceu de junho a agosto, nas escolas Antônio Ferreira (municipal) e 21 de abril (estadual) e atendeu aos professores das escolas Antônio Ferreira e Padre Chiquinho. Já na segunda fase, realizada de agosto a outubro, na escola municipal Olavo Pires, foram atendidos os professores das escolas Olavo Pires, Pedro Batalha e Guadalupe. *A terceira e última fase do projeto iniciou em outubro e deve se estender até o dia 15 de dezembro. A formação está acontecendo no colégio Santa Marcelina e participam professores das escolas municipais João Ribeiro, Olavo Pires e Pedro Batalha. *A secretária municipal de Educação, Epifânia Barbosa da Silva, informa que no próximo ano o projeto terá continuidade, com o atendimento de professores de outras escolas. “O objetivo é que todas as escolas participem porque esse projeto é muito importante para o momento que estamos vivendo, discutindo diferenças, inclusão, gênero”, frisa ela. *O Educar na Diversidade visa desenvolver escolas e práticas de ensino inclusivas, a fim de combater a exclusão e responder à diversidade de estilos de aprendizagem nas salas de aula; formar professores do ensino regular para usarem estratégias de ensino inclusivas; preparar educadores e a comunidade escolar para apoiar o desenvolvimento docente para a inclusão e transformar o ambiente escolar em um espaço inclusivo: acolhedor, de aprendizagem colaborativa continua e responsivo às diferenças humanas.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS