Técnicos que atuarão nos assentamentos de Porto Velho participam de capacitação

Técnicos que atuarão nos assentamentos de Porto Velho participam de capacitação

Da Redação

11 de Novembro de 2007 às 14:47

Foto: Divulgação

*Entre os dias 16 e 27 de novembro, a Superintendência do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), em Rondônia, estará promovendo uma capacitação em metodologias participativas para os técnicos do Programa de Assessoria Técnica, Social e Ambiental (ATES), que vão atuar nos assentamentos da região de Porto Velho. *A capacitação será ministrada pela equipe de articuladores do programa ATES para possibilitar que os técnicos consigam o envolvimento dos agricultores na elaboração do PDSA – Plano de Desenvolvimento Sustentável de Assentamento. *Serão realizadas atividades teóricas na Fundação Riomar e práticas na comunidade do Projeto de Desenvolvimento Sustentável (PDS) Nazaré. *A capacitação já foi realizada nos municípios de Pimenta Bueno, Buritis, Machadinho, Jaru, Nova Mamoré (ver box), São Francisco, Colorado, Ouro Preto, Ariquemes. *Esse trabalho está sendo realizado através de uma parceria entre INCRA, Riomar e UNIR, no qual 254 técnicos estão sendo capacitados em todo o Estado para atender a 123 assentamentos, elaborando ou revisando os Planos de Desenvolvimento Sustentável dos Assentamentos (PDSA).
Técnicos promovem excursão ao Projeto RECA
*Técnicos do ATES de Nova Mamoré promoveram uma excursão ao projeto RECA (Reflorestamento Econômico Consorciado e Adensado) para despertar nos produtores e produtoras rurais do PA Rosana Lecy o interesse por fazer uma agricultura familiar diferente, baseada na sustentabilidade, seguindo os princípios agroecológicos. * O Projeto RECA é uma associação de pequenos agrossilvicultores, que surgiu em 1987, no distrito de Nova Califórnia (Porto Velho). Diante da realidade em que os produtores se encontravam, idealizaram um projeto social, econômico e ambientalmente alternativo que foi crescendo com o apoio de parceiros que acreditaram no potencial do mesmo. *Esse projeto, implantado em 1989, adota o sistema agroflorestal (SAF) como principal modelo de uso e manejo do solo. O sistema agroflorestal RECA ocupa uma área de aproximadamente 1800 ha, tendo como culturas bases o cupuaçuzeiro (Theobroma grandiflorum), a pupunheira (Bactris gasipaes) e a castanheira (Bertholletia excelsa). *O RECA se destaca também em relação a organização social, pois os produtores associados têm uma participação direta nas decisões do projeto e consciência de suas responsabilidades, com uma participação efetiva das mulheres. *Num primeiro momento os produtores tiveram contato com o histórico do projeto, criação, desenvolvimento e situação real descrita pelo vice-presidente do RECA e por filmes exibidos. Num segundo momento visitaram diferentes propriedades onde pode se observar o sistema produtivo agroflorestal. No encerramento houve a participação do vice-presidente do RECA, Francisco Berkembrock, João Borges Martendal, presidente da ASPRUAROL (Associação dos Produtores Rurais do Assentamento Rosana Lecy), Almir Rodrigues representante da prefeitura municipal de Nova Mamoré, e da equipe multidiciplinar ATES – EMATER - Nova Mamoré, Monalissa Dias da Silva (Engª Agrônoma) , Francisco Sisnando Brito (Técnico em Agropecuária), Laura Elen da Veiga Silva (Pedagoga) e Helena Santos Silva Martins (Engª Florestal) . *A equipe ATES-EMATER observou claramente que os agricultores e agricultoras ficaram motivados com o projeto e estão com expectativas de adequar esse sistema produtivo à sua realidade, aplicando algumas dessas estratégias em sua comunidade.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS