DECISÃO: FFER cancela rebaixamento no Campeonato Rondoniense-2020

A competição está parada desde a última terça-feira (17/03) em virtude da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19)

FUTEBOL DO NORTE

26 de Março de 2020 às 09:07

Foto: Divulgação

A FFER (Federação de Futebol do Estado de Rondônia) confirmou nesta terça-feira o cancelamento do rebaixamento no Campeonato Rondoniense 2020. A resolução 03/2020 da presidência foi assinada pelo presidente da entidade, Heitor Costa.

 

A competição está parada desde a última terça-feira (17/03) em virtude da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19). A entidade vem seguindo as recomendações da OMS (Organização Mundial de Saúde), Ministério da Saúde e da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) que defendem a suspensão de eventos de qualquer natureza com previsão de aglomeração de público, como forma de prevenção da transmissão do vírus COVID-19.

 

Em sua nova resolução, a entidade maior do futebol rondoniense resolveu atender a solicitação dos clubes em decorrência da excepcionalidade no combate ao novo Coronavírus, suspendendo assim as penalidades previstas no regulamento aos clubes que protocolarem pedido de afastamento do Campeonato Rondoniense 2020 além disso também resolveu cancelar o rebaixamento previsto no regulamento da competição para não prejudicar os clubes que precisam requerer o afastamento.

 

Ainda de acordo com a resolução, os clubes que não optarem pelo afastamento deverão aguardar novas determinações do poder público quanto à evolução do Covid-19, bem como as orientações futuras da CBF.

 

O Campeonato Rondoniense 2020 foi paralisado ao final da sétima rodada. O Porto Velho lidera o grupo A com 14 pontos, seguido pelo Real Ariquemes com 13 pontos. Em seguida, Rondoniense, Genus e Guajará somam quatro pontos cada. Já no grupo B o líder é o Vilhenense com 14 pontos. Em seguida vem o Ji-Paraná com 13 pontos, seguido pelo União Cacoalense com 12. Em quarto está o Pimentense com seis pontos, enquanto que Guaporé e Barcelona dividem as últimas posições com cinco pontos cada

Direito ao esquecimento