"TE QUERO": Jornalista é assediada em Dia da Mulher; clube emite nota de repúdio

Ao perceber ofensas machistas oriundas das arquibancadas, uma das vítimas, que é jornalista e estava em sue local de trabalho, resolve gravar os torcedores e reportar caso ao TJD-AM

ge

09 de Março de 2020 às 16:44

Atualizada em : de de às

Foto: Divulgação

Em pleno dia internacional da mulher, neste domingo, 8 de março, um grupo de jornalistas mulheres foi assediado durante a partida entre São Raimundo-AM e Manaus FC, pela primeira rodada do returno do Campeonato Amazonense.

 

Ao perceber ofensas machistas oriundas das arquibancadas, uma das vítimas, Larissa Baliero, repórter da Rádio Difusora, resolveu gravar os torcedores, que estavam do lado da torcida do Tufão. É possível ver no vídeo que, além de gestos obscenos, um dos homens grita frase "Te quero".

 

Após a partida, Larissa não só repudiou a atitude, como expôs as cenas em suas redes sociais. Ela comentou que não foi a primeira vez que foi vítima desse tipo de caso nos estádios amazonenses.

 

- Hoje na colina mais uma vez a torcida usou termos machistas para ofender a mulher. Numa data tão especial, lamentável que ainda aconteça isso. Torcida do São Raimundo, a organizada Furacão Azul usou termos como “c...”, “mulher vagabunda" - postou.

 

- Fiz vídeo e identifiquei o autor dos insultos. Me espanta que é um pai de duas meninas. Adulto. Ele deveria ser esclarecido e respeitoso. O tempo todo usou termos para nos ofender. Reportei ao Tribunal de Justiça Desportiva do Amazonas. CHEGA de falta de respeito! #machismo - concluiu.

 

Após ficar sabendo do caso, o próprio clube, por meio de uma nota oficial, repudiou a atitude de seus torcedores. Vale dizer que nada consta na súmula do jogo, mas que a própria jornalista denunciou o caso ao Tribunal de Justiça Desportiva do Amazonas.

 

Nota do São Raimundo a íntegra

 

O São Raimundo EC vem a público repudiar, de forma veemente, os atos machistas de parte de alguns torcedores com a jornalista Larissa Balieiro Pinheiro, que agrediram todas a mulheres, na partida de ontem (08/03), contra o Manaus FC.

 

Na sociedade em que vivemos, nos dias de hoje, tais fatos são irresponsáveis e, sobretudo, desrespeitosos. Além de serem criminosos, também.

 

Reafirmamos que a posição do clube sempre foi e sempre será de abraçar todos os gêneros, raças, povos e orientações sexuais. Somos o time do povo, time de raízes periféricas e é o nosso dever social, reafirmamos, a posição do clube é de total indignação com o fato que agride todas as mulheres dentro e fora de campo, como aconteceu com a jornalista que estava TRABALHANDO em um dia que é dedicado internacionalmente para lembrarmos da luta delas por igualdade e respeito.

 

As providências serão devidamente tomadas para que Larissas, Natashas, Camilas, Lucianas, Rebecas, Thaíses, e tantas outras sejam respeitadas e inseridas em todos os ambientes.

 

Diretoria do São Raimundo EC

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS