BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

ESPAÇO ABERTO: Mais outro golpe no estado praticado contra o dinheiro da educação

Confira a coluna

RONDONIAOVIVO - CÍCERO MOURA

16 de Dezembro de 2019 às 08:19

Foto: Divulgação

TETA


É impressionante a quantidade de fraudes em recursos destinados para a educação. Uma ninhada de criminosos acomodada no serviço público não está nem aí para o desenvolvimento e ensino de crianças. Qualquer possibilidade que possa existir para tentar roubar o dinheiro do povo lá estão os ratos de olho nas verbas.

 

 


JI-PARANÁ


A mais recente operação da CGU na educação identificou desvio de recursos do Programa Nacional de Transporte Escolar (PNATE), com fraudes em licitações e superfaturamento no âmbito da Secretaria Municipal de Educação e Controladoria Geral do Município de Ji-Paraná/RO.

 

 

ALVO


As investigações surgiram de um Relatório de Informação produzido pela Controladoria Geral da União – Regional de Rondônia e Parecer Técnico da 5ª Câmara de Coordenação e Revisão, do Ministério Público Federal, que identificou  organização criminosa composta por empresários, particulares e agentes públicos especializados em fraudar licitações e contratos da Prefeitura de Ji-Paraná/RO, especificamente na Secretaria Municipal de Educação.

 

 

DINHEIRO

 

O valor da roubalheira, com superfaturamento de preços, teria ultrapassado R$ 17.998.778,46, segundo aponta o relatório da CGU-RO. Um único grupo econômico fraudava sucessivas licitações e mantinha o contrato para o transporte escolar desde o ano de 2012. No certame participavam “empresas de fachada” e havia sobrepreço das propostas vencedoras.

 

 

 

JÁ VIMOS ESSE FILME


Onde será que a roubalheira começou. Em Porto Velho, esquema parecido foi descoberto há um bom tempo. O curioso é que boa parte dos denunciados estão por ai, esperando as festas de fim de ano para comemorar em família.

 

 

“AÇEÇORIA”


É impressionante o descomprometimento de alguns assessores de imprensa com as instituições ao qual prestam, ou pelo menos deveriam, serviço. Não vou citar nomes para não expor ninguém, mas alguns órgãos, principalmente públicos, às vezes executam atividades ou inciativas interessantes que simplesmente não chegam até a imprensa. De quem é a culpa? De quem contratou, é obvio. O sujeito preguiçoso assim vai ser a vida inteira, já o zeloso dirigente pode mudar sua assessoria a hora que quiser se não atender a demanda para qual foi contratado. 

 

 

REVIDE


Por mais de uma vez eu falei que não é correto funcionários da Energisa sofrerem agressões, ofensas ou até mesmo constrangimento por conta de estarem cumprindo determinações superiores. Agora, a Energisa se posicionou publicamente informando que vai acionar todos os meios legais possíveis para fazer valer o direito dos seus trabalhadores e o que também determina a lei.

 


ILEGAL


A Energisa Rondônia informou que está tomando todas as providências necessárias contra o abuso de autoridade sofrido por dois eletricistas de empresa terceirizada que foram ilegalmente constrangidos e indevidamente conduzidos ao Batalhão da Polícia Militar na tarde de quinta-feira, 12. A dupla teve suas atividades de fiscalização e combate ao crime de furto de energia interrompidas sob a alegação de descumprimento de Lei Estadual.

 

 

CRIME

 

Segundo a Energisa, por três meses seguidos o medidor de energia da unidade consumidora teria registrado o consumo mínimo de 50 kWh, o que indicaria suspeita de fraude. A equipe foi recebida pela filha da proprietária do imóvel que autorizou a fiscalização. Constatada a suspeita de irregularidade, o medidor foi retirado, lacrado e substituído. 

 

 

TERCEIRO

 

Durante o trabalho, teria havido a intervenção indevida e abusiva de um cidadão, a Polícia Militar foi chamada e determinou a condução dos eletricistas para a Central de Polícia. A Energisa diz que segue as regras definidas pela Agência Nacional de Energia Elétrica ( ANEEL ) e ressalta que é obrigação da empresa combater a prática do crime de furto de energia, conforme prevê o artigo 155 do Código Penal Brasileiro.

 


 
ECONOMIA MELHORANDO?

 


Posto  localizado quase na rotatória da Jorge Teixeira com Imigrantes completamente sem combustível na sexta-feira (13). Funcionários jogando conversa fora e aguardando caminhões tanque chegarem. Não sabiam informar porque faltou e não houve reposição imediata.

 

 


IBGE DIVULGA PIB 2017 


 
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou, na  sexta-feira (13), os valores do Produto Interno Bruto (PIB) dos municípios brasileiros referentes ao ano de 2017. São Paulo continua como o maior PIB e o Rio de Janeiro é o segundo maior.

 

 

AUMENTAMOS

 

Em Rondônia, houve um crescimento de 5,4% em volume comparando com 2016, representando 0,7% do PIB nacional. Em 2017, o PIB rondoniense foi de R$ 43,5 bilhões, sendo 36,79% de serviços; 27,4% de administração, defesa, educação e saúde públicas e seguridade social; 20,85% de indústria e 14,96% de agropecuária.

 

 

PORTO VELHO

 

Em 2017, os maiores PIB municipais em valores absolutos foram registrados em Porto Velho (R$ 16,5 bilhões), Ji-Paraná (R$ 3,02 bilhões), Vilhena (R$ 2,55 bilhões), Ariquemes (R$ 2,29 bilhões), Cacoal (R$ 2,12 bilhões), Jaru (R$ 1,41 bilhão), Rolim de Moura (R$ 1,29 bilhão), Pimenta Bueno (R$ 1,07 bilhão), Guajará-Mirim (R$ 804 milhões) e Ouro Preto do Oeste (R$ 777 milhões).

 

 

DOS MUNICÍPIOS

 

Já os maiores PIB per capita ocorreram nos municípios de Pimenteiras do Oeste, Corumbiara, Porto Velho, Castanheiras, Pimenta Bueno, Rio Crespo, São Miguel do Guaporé, Vilhena, Chupinguaia e Jaru, nesta ordem.


Quando se trata de participação no PIB estadual, os maiores são: Porto Velho (37,96%), Ji-Paraná (6,96%), Vilhena (5,87%), Ariquemes (5,28%), Cacoal (4,89%), Jaru (3,25%), Rolim de Moura (2,98%), Pimenta Bueno (2,47%), Guajará-Mirim (1,85%) e Ouro Preto do Oeste (1,79%). Ou seja, dez municípios são responsáveis por quase três quartos do PIB rondoniense.

 

 

MAIOR FATIA NA CAPITAL

 

Analisando os valores do PIB estadual em cada setor, a capital corresponde a 10,04% do valor da agropecuária, 63% da indústria, 40% dos serviços e 29,61% de administração, defesa, educação e saúde públicas e seguridade social. Cacoal é o segundo maior em agropecuária (4,34%), Vilhena o segundo em indústria (5,04%) e Ji-Paraná fica em segundo em serviços (9,62%) e em administração, defesa, educação e saúde públicas e seguridade social (6,8%).

 

 

QUEM MAIS CRESCEU

 

Os maiores crescimentos em valores absolutos entre 2017 e 2016 ocorreram nos municípios de Castanheiras, Alto Alegre dos Parecis, Corumbiara, Candeias do Jamari e São Miguel do Guaporé.

 

 

MAIS ATRÁS

 

Com os menores PIB estão: Primavera de Rondônia (R$ 63 milhões), Teixeirópolis (R$ 83 milhões), São Felipe do Oeste (R$ 91 milhões), Pimenteiras do Oeste (R$ 99 milhões), Parecis (R$ 102 milhões), Rio Crespo (R$ 106 milhões), Castanheiras (R$ 111 milhões), Nova União (R$ 121 milhões), Cabixi (R$ 138 milhões) e Vale do Paraíso e Cacaulândia com R$ 140 milhões.

 

 

OPERAÇÃO

 

 Acontece hoje (16) às 08 horas no pátio do Comando Geral da PMRO, o início da  Operação Fim de Ano 2019. O comandante da PM, Ronaldo Flores, vai explicar como será o trabalho e o número de viaturas e efetivo a ser empregado.

 

 

 

FORTALECENDO A ECONOMIA

 

 Está confirmada para o dia 21 de dezembro a inauguração da primeira loja do Assaí Atacadista em Rondônia. O prédio está localizado na rua da Beira, 6881, em Porto Velho. Belmiro Gomes, Presidente do Assaí Atacadista, e Kenia Mainardi, Diretora da Regional Mato Grosso e Rondônia, vão estar presentes.

 

 

Mande suas sugestões de pauta, fotos, denúncias ou reclamações para espacoaberto@rondoniaovivo.com.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS