Posse de concursados e assinatura de contrato passa a ser digital no Estado

Cada processo gera em torno de oito folhas, era dessa forma o ingresso realizado pelo Estado

ASSESSORIA

19 de Março de 2020 às 14:44

Atualizada em : de de às

Foto: Divulgação

Para tomar posse e tornar-se de vez um servidor público, o candidato deve ser aprovado em um concurso, depois comparecer ao Palácio Rio Madeira, em Porto Velho, e entregar diversos documentos. Nos municípios do interior de Rondônia, eles entregam a documentação que o edital exige para os órgãos representantes. Cada processo gera em torno de oito folhas, era dessa forma o ingresso realizado pelo Estado. Agora, todo esse processo de posse e assinatura de contrato temporário passar a ser digital pelo Sistema Eletrônico de Informações (SEI).

 

Pensando no bem-estar, saúde, facilidade, agilidade, montagem, assinatura e desburocratização dos processos, a Superintendência do Estado para Resultados (EpR) adaptou o SEI para que futuros servidores assinem os processos de posse e contrato temporário de forma eletrônica.

 

“Já em uso, com o funcionamento do sistema, o novo servidor nem precisa sair de casa”, disse o superintendente da EpR, Coronel Delner Freire. 

 

O SEI é gerenciado pela EpR e funciona para criação e tramitação de processo digital, nesta plataforma promove-se a eficiência administrativa, tendo como principal característica a ausência do papel como suporte físico para documentos institucionais.

 

A Gerência de Concursos e Posses (GCP), da Superintendência Estadual de Gestão de Pessoas (Segep), é quem recebe os documentos dos candidatos. Eles entregam a documentação, onde é conferido uma a uma. Na gerência trabalham cerca de dez pessoas, que também atuam em outras áreas como, prestação de conta, tabular dados e mandado de segurança.

 

Com o uso do SEI, se toda a documentação estiver correta, espera-se que com apenas quatro dias esteja tudo certo para o servidor tomar posse, o que antes demorava mais de meses.  “Estamos falando de um volume muito grande de informações sendo entregues” comentam os servidores da GCP. 

 

De acordo com o superintendente da Segep, Coronel Silvio Luiz Rodrigues da Silva, atualmente os servidores estão trabalhando para que processos físicos diminuam e até 2021 não exista mais desta forma.

 

“Tem todo uma triagem que é realizada até chegar para minha assinatura e da forma eletrônica é mais fácil e agiliza o processo, disse Rodrigues.

 

Com fácil acesso caberá ao candidato o escaneamento e envio dos documentos e, por fim, a assinatura do contrato gerado diretamente no Sei.

 

Para Delner Freire, essa é uma tecnologia que veio para ficar, nesse momento tão delicado do país.

 

Quem precisa de ajuda, a gerência atende pelo telefone (69) 98484-4015 e também pelo e-mail: gdrhsead@gmail.com. Os servidores da gerência foram amplamente preparados para fazer uso dessa nossa função.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS