BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

SESDEC deve contratar 683 novos servidores em novo concurso

SESDEC deve contratar 683 novos servidores em novo concurso

Da Redação

10 de Julho de 2009 às 15:44

Foto: Divulgação

A Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec) formalizou, na manhã desta sexta-feira, a abertura do concurso público para a contratação de 683 novos servidores, entre delegados, médicos legistas, policiais civis, datiloscopistas, escrivães, agentes criminalísticos e odontólogos legais.
 
A minuta do edital do concurso, aprovada pelo Conselho Superior da Polícia Civil (Consupol), foi entregue, pelo representante da Comissão de Concurso - João de Deus, ao secretário de segurança, Evilásio Silva Sena.
 
Em entrevista à imprensa, o secretário disse que o edital deve ser publicado até a próxima terça-feira (14). Apesar de não ter divulgado o período de inscrição, o secretário disse que data da prova já está marcada, 13 de setembro.  
 
Segundo Evilásio Sena, esse é o segundo concurso realizado pelo atual governo. “O último concurso foi em 2005. O concurso anterior tinha sido realizado há 13 anos. Com essa segunda contratação, o governo dobrará o efetivo da Polícia Civil”, destacou.
 
Atualmente, segundo informações do diretor geral da Polícia Civil, Moriô Ikegawa, a Civil conta com um quadro de 1880 servidores, o que, segundo ele, já não atende a demanda do Estado.
 
Esse novo concurso terá com prioridade atender as delegacias do interior que, segundo Evilásio Sena, precisam de pessoal com urgência. Sena explica que as vagas não são mais numerosas porque a Lei 1093 que regulamenta a contratação está defasada e não permite um número maior de vagas. “Faremos um apelo à Assembléia Legislativa para que a Lei seja atualizada”, completou.
 
Para quem se interessar em fazer o concurso, Sena avisa que a idade mínina é de 18 anos, não tendo idade máxima. “Desde que esteja apito a exercer a função a qual se candidatou, nenhuma pessoa ficará de fora, se aprovada no concurso”, ressalta.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS